Dicas para um bom layout de mobília

Ambientes reduzidos e práticos são características do “novo morar” da sociedade contemporânea.  Esses espaços exigem móveis confortáveis, com diferentes usos, de fácil utilização e que tenham interação com a tecnologia.

As pessoas buscam soluções que atendam tanto questões individuais, como coletivas.  Espaços que intensifiquem a conexão consigo mesmo e com a natureza, como locais para leitura, para o descanso e cultivo de hortaliças e plantas. E locais que valorizem o encontro e a sociabilidade - varandas gourmet, salas confortáveis, entre outros. 

Pensar em um layout adequado para os ambientes versáteis, de maneira que atenda a funcionalidade e que seja criativa, muitas vezes é uma tarefa desafiadora. É preciso seguir uma série de princípios aliado ao bom senso na hora de definir um arranjo de móveis. Listamos algumas regras básicas para você não ter mais dúvidas na hora de definir um bom layout de mobília:

Aproveite a leitura!

Espaços pedem funcionalidade

Para solucionar a ocupação dos espaços contemporâneos, é preciso levar em consideração os novos usos e tendências influenciados por novos estilos de vida. 

Perguntas simples podem começar a guiar o layout adequado: quantas pessoas usarão o local? Você costuma receber visitas?  Leve em consideração os objetivos de cada espaço. 

As respostas serão essenciais para moldar um ambiente organizado, com circulação confortável para os usuários e que atendam a rotina da casa eficazmente.  A premissa de tudo é trazer comodidade, além de guiar na escolha da quantidade de mobiliários. 

Se os moradores gostam de receber visitas, é fundamental ter um espaço de confraternização. Os assentos da sala de estar ou da área gourmet precisam tomar forma circular para criar um ambiente de bate-papo. 

layout de mobília
Fonte: Archdaily | Carolina Tomaselli

Para organizar um layout funcional, comece pensando nos móveis maiores e essenciais, como sofás, poltronas e camas. Esses precisam ser colocados afastados da entrada do ambiente, a fim de evitar bloqueio visual e consequentemente livrar a sensação de um ambiente apertado. 

Da mesma forma, evite móveis de apoio que sejam volumosos - poluidores visuais e inimigos de  ambientes pequenos -, e opte por mobílias com função dupla (sofá-cama, bancos/camas-baú, etc.). 

layout de mobília
Fonte: Archdaily | Júlia Tótoli

Para um bom layout de cozinha é comum pensar na regra básica em triângulo, onde a geladeira, pia e fogão se encontram em cada extremidade dessa forma. É comum, a área de preparo e armazenamento se encontrar mais próximas do que a de cocção. 

layout de mobília
Fonte: Archdaily 

Todavia, em locais mais compactos, a melhor forma de dispor os equipamentos é em forma linear. Fogão, pia e geladeira em uma só parede. 

Ambientes podem ser simétricos ou com desigualdade equilibrada 

Escolher um layout que tenha equilíbrio concentrado em um eixo central, é optar por um ambiente simétrico, onde ele é caracterizado por passar a sensação de organização e harmonia. Por exemplo, quartos de casais que utilizam mesas de cabeceiras aos dois lados da cama são ambientes simétricos.

layout de mobília
Fonte: Pinterest

Todavia, para criar ambientes harmônicos não necessariamente é preciso manter a simetria. Contando com um pouco de desigualdade é possível deixar o ambiente mais casual e muitas vezes, a escolha proporciona maior flexibilidade de layout. 

Quadros com tamanhos e padrões desiguais. Mobiliário com dimensões diferentes. Adornos com cores e formas diferenciadas, mas complementares. A ideia é manter o equilíbrio, ousar e conquistar um projeto com personalidade. 

Avalie o espaço disponível. O ambiente não precisa necessariamente tomar forma apenas em cima de um desses conceitos. Pode-se haver ambas características em um só espaço. 

layout de mobília
Fonte: Casa Vogue 

Aposte na mistura entre móveis curvilíneos e angulares em um mesmo espaço. O contraste de peças sólidas e vazias também é uma opção para deixar o local mais despojado. 

Locais com fluxos definidos e distâncias proporcionais

Pensar no fluxo de pessoas é essencial para poder organizar os móveis. Analise diferentes cenários que evitem choques entre os objetos e os usuários, como também, o conflito de passagem entre os moradores da casa. Os caminhos precisam ser claros, para não haver dificuldades nem machucados no percurso. 

A circulação ideal para os ambientes é de 90 cm. Entretanto, com espaços cada vez mais compactos em apartamentos e casas, as circulações livres para passagem geralmente são de 60 e 70 cm. 

#Lembre-se: a medida que permite a passagem de cadeirantes é de 80cm. Pense na acessibilidade na hora de projetar um bom layout. 

Separamos algumas dicas para os principais cômodos de residências, acompanhe a seguir:

Sala de Jantar e cozinha:

layout de mobília
Fonte: Archdaily | Pedro Kok

Em salas de jantar, deixe espaço atrás dos pares de cadeiras e a parede, de no mínimo 60 cm, distância confortável para levantar ou sentar no mobiliário. Caso algum lado da mesa tenha uma cozinha linear, a distância para articulação de cadeira requer um espaçamento maior, por terem pessoas passando e/ou utilizando a cozinha.  

Esse corredor deve contar com um 1m de largura para que haja mobilidade entre os usuários dos dois ambientes. A mesma lógica funciona para cozinhas, que não necessariamente estão conectadas com salas de jantar, esse espaço mínimo irá garantir que duas pessoas usem o mesmo ambiente com segurança: a área de trabalho e o trânsito com louças e demais objetos. 

Afinal, são várias demandas que esse espaço tão importante da casa exige: lavagem, corte, preparo de alimentos, abertura da porta de eletrodomésticos (forno, geladeira, máquina de lavar e secar louça) e de armários.

layout de mobília
Fonte: Archdaily | Nathalie Artaxo

Nas cozinhas, os eletrodomésticos como geladeiras e fogões devem ficar afastados de paredes e móveis - por dissiparem uma certa quantidade de energia em forma de calor. Confira cada manual técnico para definir o distanciamento ideal. O mínimo indicado é 10 cm em cada lado do equipamento. 

Banheiros:

Os banheiros costumam ter seus espaços cada vez mais estreitos em novos empreendimentos, é preciso ficar atento a dimensão da porta para não gerar conflito de abertura com as pias. As bancadas costumam ter profundidade de até 47 cm nesses espaços mais compactos. 

layout de mobília
Fonte: Archdaily | Nelson Kon

Nos banheiros maiores, a aposta da vez é explorar as formas orgânicas e integração com a natureza. Faça escolhas que remetam ao ambiente a sensação de spas: banheiras, ofurôs, vegetações e aparadores para prática de aromaterapia. 

Você acompanha um pouco mais nesse artigo: tudo sobre essa nova tendência que veio para ficar no ano de 2022 - os banheiros spas

Salas

Para pensar no posicionamento dos móveis da sala, além de levar em conta o estilo de vida dos moradores, é preciso analisar todas as dimensões: do perímetro, pé direito, das esquadrias. Assim, fica melhor a definição de objetos que condizem com a escala do espaço - e não ficam parecendo perdidos ou, ao contrário, apresentando-se pesados.

Observe, também, a localização de tomadas e interruptores na hora de planejar as salas. Não as obstrua com mobílias. Isso pode trazer dores de cabeça aos moradores no dia a dia e, consequentemente, insatisfação com o seu serviço. 

layout de mobília
Fonte: Archdaily | Guilherme Pucci

Quando o cliente assiste muita TV e opta por uma na sala de estar, é esse objeto que define o posicionamento dos demais, como também é o ponto focal do ambiente, isso é, o local onde chama a atenção dos ocupantes do espaço.

A escolha do móvel e das decorações que irão acompanhar o equipamento eletrônico deve ser muito bem escolhida. 

A televisão deve manter uma distância do assento de três vezes da dimensão diagonal da tela. 

layout de mobília
Fonte: Archdaily | Marcelo Donadussi - Fotografia de Arquitetura

A distância entre sofás ou poltronas deve ser de 60 cm. A largura de mesas e racks irão depender do quanto há de sobra de espaço de circulação. 

Nesses casos, onde há TV, o ambiente demanda apoio para descanso dos pés e/ou comidas e bebidas. Escolha puffs e mesa de centro adequadas para o ambiente. 

layout de mobília
Fonte: Archdaily | Denilson Machado 

Sabemos que não será em todo ambiente que haverá a viabilidade em deixar os 60 cm recomendados, então, entre sofá e mesa de centro, é possível deixar o mínimo de 50 cm. Isso facilitará na hora de pegar comidas e objetos apoiados, sem a necessidade de levantar para alcançá-los. 

Quartos

Para quartos, trabalhe com circulação confortável de 60 cm entre a cama e os demais objetos e paredes. Mesas de cabeceiras são ideais para demarcar essa passagem e atender a necessidade dos usuários como apoio para livros, garrafas de água, celulares, entre outros objetos. 

layout de mobília
Fonte: Archdaily | Maíra Acayaba

Um bom briefing irá responder qual a necessidade do cliente em relação aos espaços para objetos pessoais. A quantidade de roupas definirá o tamanho de roupeiro, closet e/ou sapateiras. 

No caso de guarda-roupas, atente-se à dimensão da abertura de portas. Caso o espaço seja pequeno, dê preferência por portas de correr ou camarão. 

Com as novas maneiras de se viver, as pessoas estão procurando inserir em seus quartos, locais apropriados para o trabalho e práticas saudáveis, como o home-office e penteadeiras para rotinas de auto-cuidado - exigindo bancadas para esses trabalhos. Pensar em móveis multifuncionais pode ser uma solução para espaços pequenos

layout de mobília
Fonte: Archdaily | Joana França

Camas e bancos com baús contribuem para o armazenamento de itens de cama e banho, abrindo assim, espaço nos roupeiros. 

layout de mobília
Fonte: Archdaily | Gabriel Carpes

Em espaços muito grandes, atente-se ao tamanho das mobílias. Mobiliários pequenos podem trazer a sensação de “vazios” no espaço. Camas grandes pedem cabeceiras e tapetes grandes. 

Varandas Gourmet

Nas ambientações de varandas, aposte em mobiliários que valorizem a confraternização (sofá, poltrona, mesa e cadeiras), em equipamentos que permitam assar comidas para práticas de churrasco (bancada, adega, armários, frigobar, churrasqueira, parrilla) e objetos para descanso, contemplação e exercícios de bem-estar (bancos, tapete de yoga, hortas e plantas).

layout de mobília
Fonte: Pinterest

Deixe os fluxos bem definidos. Priorize a passagem livre para o acesso a janelas e guarda-corpos, assim, permitirá o espaço para admiração da paisagem. A varanda tem como objetivo receber muitas pessoas em um mesmo período de tempo, não deve haver conflitos. 

Tenha como parâmetro as medidas básicas de salas de jantar e cozinhas, até porque uma varanda gourmet é a junção desses dois espaços. Considere o tamanho do espaço existente e use a criatividade para soluções funcionais. O céu é o limite! 

A dica ao escolher as mobílias desses ambientes é atentar a materialidades. Elas precisam ser resistentes à chuva e ao sol. 

Planejamento para as soluções

É importante testar várias combinações diferentes de layout para garantir a melhor opção. Aquela que atende os desejos dos clientes e respeita as premissas da ergonomia, da beleza e da função.  

Desenhar sobre um papel ou usar gabaritos de arquitetura é um bom começo para testar várias configurações de mobílias. 

A demarcação dos espaços dos móveis sob o chão, com a ajuda de fitas adesivas, colabora para uma compreensão melhor da espacialidade e corrobora para os clientes aceitarem, com mais facilidade, a sua solução escolhida. 

Fica muito mais didático deles entenderem na prática o porquê aquela poltrona volumosa não funciona no quarto compacto ou certificá-los que o guarda-roupa sob medida e com portas de correr, no quarto infantil, traz mais espaço para brincadeiras. 

Até a próxima,

Equipe Vobi

Referências:

www.houzz.com

www.meuestilodecor.com.br

www.emobile.com.br

www.estadodeminas.lugarcerto.com.br

www.casa.abril.com.br

www.designpordentro.com.br

www.archdaily.com.br

Continuar lendo

Conteúdos VIP

Faça parte da lista de conteúdos VIP.

Receba semanalmente conteúdos selecionados pela a nossa equipe.
Sem spam!

Seu escritório de arquitetura e design ainda não é digital?