decoração industrial
May 19, 2021

Decoração Industrial: o que é, quando surgiu e suas principais características

Se você é do time que adora uma combinação cheia de personalidade e com um toque moderno, este artigo é para você. Repleto de elementos originários da arquitetura bruta, a decoração industrial possui materiais rústicos, tonalidades neutras, objetos decorativos inusitados e outros detalhes capazes de transformar qualquer ambiente.

Ao longo deste texto, falaremos sobre o estilo industrial - uma verdadeira tendência que, a cada dia, está marcando presença em residências e espaços comerciais. Que tal descobrir mais sobre esse conceito e aprender como aplicá-lo no seu espaço? Para ajudar você nessa tarefa, criamos um conteúdo completo sobre o assunto. Ao final deste artigo, você terá aprendido sobre:

Aproveite a leitura!

A origem do estilo industrial

Hoje em dia, cada vez mais o estilo industrial se faz presente dentro do cenário de arquitetura, design e decoração, trazendo um pouco do charme urbano para dentro dos projetos de interiores. 

No entanto, do ponto de vista histórico, pode-se dizer que foram as casas que invadiram os espaços industriais, quando em Nova Iorque, inquilinos descolados passaram a transformar antigos galpões em lofts modernos.

Porém, vamos por partes. Para entender o contexto em que se originou o estilo industrial é preciso primeiro lembrar sobre a Crise de 1929.

“Ocorrida entre a Primeira e a Segunda Guerra Mundial, a Crise de 1929 foi um dos acontecimentos mais impactantes da História Contemporânea. Essa crise ocorreu nos meses de setembro e outubro de 1929, nos Estados Unidos, quando o valor das ações da Bolsa de Valores de Nova York (à qual a economia mundial estava integrada à época) despencou bruscamente, provocando a sua “quebra” (crash). A quebra da Bolsa de Nova York desencadeou, por sua vez, a Grande Depressão Americana, que durou até meados dos anos 1930.” - Fonte: Brasil Escola

Mas o que isso tem a ver com o surgimento da decoração industrial

Após a crise americana da década de 20, muitas fábricas, galpões e indústrias foram abandonados por toda a cidade de Nova York, muitas vezes em localizações nobres ou em regiões centrais. A mudança começou a ocorrer a partir da década de 1970. Com a desindustrialização da economia americana e alto preço dos imóveis comuns, antigos galpões e prédios operacionais da cidade começaram a ser procurados para a instalação de estúdios artísticos ou como opção residencial.

Neste mesmo período, a densidade populacional da cidade estava se tornando cada vez maior e muitos se viram obrigados a recorrer a um novo tipo de moradia. Por este motivo, algumas pessoas começaram a ocupar esses espaços e transformá-los em lar. 

“Profissionais liberais, como artistas, por exemplo, passaram a se apropriar desses espaços e, então, revitalizar o ambiente mantendo sua estrutura, mas dando um toque muito especial.” 

Esses espaços logo passaram a ser conhecidos como loft. Os lofts nova-iorquinos eram apartamentos amplos, recém-adaptados de espaços que anteriormente haviam sido fábricas ou antigos galpões. Esses empreendimentos contavam com pé direito alto - o que veio a se tornar, futuramente, um padrão arquitetônico e de interiores utilizado nos dias de hoje como referência até na decoração contemporânea.

Foi dentro deste cenário socioeconômico que surgiu essa nova vertente estética, a qual denominamos decoração industrial. Apesar de ter começado na década de 1970, ela é uma grande tendência atual, muito em alta nos últimos anos.

Esse estilo foi surpreendentemente aceito e reconhecido, passando a ganhar cada vez mais adeptos ao redor do mundo. O que fez com que a ideia de que o design de interiores e a arquitetura prezavam exclusivamente por adornos sutis, rebuscados e caros se tornasse obsoleta.

Por sua origem industrial, sua essência encontra-se justamente na manutenção de algumas características das antigas fábricas, como paredes de tijolos à vista, canos e tubulações aparentes, acabamento em metal envelhecido como o aço corten, cimento queimado e até mesmo lajes rústicas com nervuras à mostra. No começo, quando esse estilo surgiu, expor canos e estruturas metálicas não era intencional, mas atualmente essa estética é aderida por diversos designers.

O que é decoração industrial?

Mais do que uma forma de morar, o estilo industrial é uma manifestação da cultura do desenvolvimento sustentável, já que preza pelos menores gastos e reaproveitamento de materiais. O design industrial se contrapõe à decoração clássica de peças e formas excessivamente assépticas e delicadas. Seu objetivo é criar um ambiente com o enaltecimento e preceitos semelhantes à decoração rústica. Desta forma, é necessário tomar cuidado para não exagerar e acabar sobrecarregando os espaços com muitos elementos rudimentares. 

Designers e arquitetos têm em suas mãos o desafio de conseguir aplicá-lo de forma harmônica ao ambiente. Para isso, existem alguns pontos a serem levados em conta, tendo em vista que muita gente ainda possui dúvidas em como reconhecer as características da decoração industrial. Mas podemos garantir que todas são bem fáceis de notar.

Decoração industrial: conheça suas características

1. Espaços amplos

A origem industrial já adianta um nível de usabilidade para o ambiente. Semelhante a estrutura dos galpões industriais, os ambientes que seguem este estilo são amplos e funcionais, planejados para integrar os espaços de convivência com muito charme e praticidade. 

Esses efeitos são ampliados pelas plantas livres, sem divisões físicas entre os ambientes, garantindo espaços mais abertos. Sem paredes para isolar as pessoas, sala, copa e cozinha se fundem em um único espaço, ideal para receber amigos e familiares. Partes típicas da estrutura como pés-direitos altos e grandes janelas proporcionam boa iluminação natural e circulação de ar.

decoração industrial

2. Espaços integrados

A decoração industrial costuma possuir grandes ambientes integrados, afinal, a sua origem vem de grandes galpões (os famosos lofts), prezando sempre pela otimização dos espaços. Os ambientes não apenas se fundem, mas acumulam funções. Obviamente não é necessário ter uma casa toda integrada, uma sala pode se transformar em quarto à noite, por exemplo, e a cozinha e a sala de jantar podem ocupar um só ambiente. 

decoração industrial

3. Encanamentos, tubulações e vigas aparentes

Outra característica muito marcante da decoração industrial são as tubulações e fiações expostas. Quando colocados em evidência instantaneamente criam uma atmosfera urbana e moderna na decoração. 

Essas tubulações podem ter acabamentos metalizados, serem pintadas de uma cor discreta a fim de se camuflarem dentro do espaço ou, se a intenção for trazer um ponto de destaque, uma cor mais chamativa como o vermelho e amarelo. O truque é equilibrar o peso dos metais expostos através de acessórios descontraídos e cores vibrantes. Mas, lembre-se: menos é mais. Mesmo no estilo industrial, em que pode parecer que os preceitos de uma decoração minimalista não façam parte dos seus atributos, é preciso ter moderação para que o ambiente não fique sobrecarregado.

Como o estilo valoriza a estrutura aparente, é comum ver o teto sem forro e as vigas à mostra. Considerando que a palavra de ordem da decoração industrial é integração, você não precisa se preocupar em esconder todas as vigas do cômodo. O encontro de estética e funcionalidade é otimizado, garantindo as vantagens estruturais da laje com a exploração visual dos elementos rústicos do imóvel.

decoração industrial

4. Concreto e tijolo nas paredes

A inspiração no design industrial tem muito a ver com as características primárias das construções, que ficam expostas sem acabamento em paredes de tijolo e cimento. Por isso, é preciso estar atento aos acabamentos escolhidos para o revestimento das paredes. 

O acabamento fica a cargo da suavidade que equilibra a rigidez das estruturas e traz aconchego aos ambientes. Tijolo à vista e parede de cimento queimado são uma das mais utilizadas e a grande vantagem é que esses tipos de acabamentos garantem um toque bem acolhedor para o ambiente com decoração industrial. Misture com materiais naturais - também muito presentes na decoração boho - como a madeira, tecidos macios como o algodão e a lã, ou ainda aposte no fake fur.

decoração industrial

5. Iluminação

Além de aproveitar a luz natural dos ambientes, também é importante investir em um bom projeto luminotécnico, utilizando pendentes modernos e trilhos de iluminação, os quais são capazes de incrementar ainda mais o estilo industrial, resultando em espaços mais iluminados.

decoração industrial

6. Portas e janelas largas

Fábricas e galpões costumam ter portas e janelas bem amplas para ajudar na iluminação do ambiente e também na circulação de ar, e essa é uma característica bem marcante tanto da decoração escandinava quanto do estilo industrial. 

As portas conferem versatilidade, permitindo ampliar espaços ou dar privacidade. As janelas exploram a luz natural, mas a escolha dos materiais é que fará toda a diferença no projeto, por isso, além das amplas janelas e portas, prefira modelos que tenham o acabamento em aço ou ferro complementados por vidros que vão ajudar ainda mais na iluminação natural do ambiente.

decoração industrial

7. Móveis e acessórios

Uma maneira de incorporar o estilo industrial, sem alterar a estrutura da casa, é investindo em móveis e acessórios. Para a escolha assertiva de móveis adequados a uma decoração industrial, dê preferência para os com acabamento em aço, ferro e madeira maciça. Sofás de couro e bancos de metal também são ótimas opções. Outra dica é optar por eletrodomésticos em aço inox - eles irão garantir um ar industrial e moderno para sua cozinha.

decoração industrial

8. Tons sóbrios e neutros

Os tons sóbrios como preto, cinza e branco vão dominar a maior parte da paleta de cores da decoração industrial. O que não quer dizer que outros tons mais vivos e alegres não possam fazer parte deste estilo, neste caso, opte por utilizá-los em detalhes pontuais no ambiente.

Em resumo, ao incluir alguns elementos característicos do estilo industrial, é possível transmitir a sua essência dentro da decoração da sua casa. E para isso, basta se lembrar de seguir os seguintes preceitos:

✔ Pelo fato do estilo industrial funcionar melhor em ambientes amplos e integrados, retire tudo aquilo que não seja necessário naquele espaço. Evite acumulação!

✔ Se estiver reformando, considere o uso de materiais dentro do estilo industrial, como tijolinhos aparentes, pisos de cimento queimado e vigas expostas. Deixe o charme da imperfeição falar mais alto!

✔ A mobília e acessórios da casa devem enfatizar a utilização dos materiais base desse estilo como madeira, metal, vidro e concreto. Sempre priorizando formas e linhas retas.

E para evitar falhas na hora de fazer a decoração industrial, fuja dessa lista de erros mais comuns:

❌ Não integrar ambientes;

❌ Excesso de mobília e acessórios;

❌ Apostar em muitos estilos diferentes ao mesmo tempo;

❌ Exagerar nas cores vivas e alegres;

❌ Apostar em objetos pouco funcionais.


Até a próxima,

Equipe Vobi


Referências:

www.vivadecora.com.br

www.westwing.com.br

www.atex.com.br/blog

www.livdecora.com.br

www.coraggio.com.br

www.harpersbazaar.uol.com.br

www.brasilescola.uol.com.br

Continuar lendo

Conteúdos VIP
Faça parte da lista de conteúdos VIP.
Receba semanalmente conteúdos selecionados pela a nossa equipe.
Sem spam!

Seu escritório de arquitetura e design ainda não é digital?