Guias Especiais

Os diferentes tipos de piso e como escolher o ideal para o seu projeto

Por Equipe Vobi
tipos de piso

Muito se ouve falar na criatividade dos arquitetos e designers de interiores, mas você já deve ter se questionado sobre as limitantes em que a criatividade esbarra. Uma delas, com certeza, é a definição dos acabamentos. Quando pensamos em revestir uma superfície, uma das decisões mais delicadas e que exige bastante pesquisa é qual produto escolher entre os diferentes tipos de piso, afinal, trata-se de uma área altamente exposta e que precisa estar em harmonia com os demais elementos de um projeto. 

O mercado dispõe de uma grande variedade de tipos de piso, com acabamentos para todos os gostos e aplicações que vão além dessa superfície, podendo ser usados em paredes e também no teto. 

Alguns são feitos a partir do material natural apenas com beneficiamento, é o caso dos pisos de madeira que recebem tratamento anti cupim e as pedras com acabamento de resinas impermeáveis. No entanto, estes revestimentos naturais nem sempre são adequados a todos os ambientes em função de sua resistência, absorção de água, manutenção, entre outras questões, além disso, costumam ter um preço mais elevado. 

Outros, são feitos a partir de processos industrializados e contam com  características que trazem vantagens e desvantagens de acordo com a sua aplicação. Atualmente, estes modelos são mais comuns em construções e reformas, tanto residenciais como comerciais. 

Pensando nisso, preparamos este artigo que tratará sobre esta vasta gama de opções de tipos de piso. Ao longo do texto você irá conhecer as características, locais de aplicação e cuidados, para te auxiliar a fazer uma escolha certeira. Confira:

Aproveite a leitura!

Piso laminado 

Este foi um dos primeiros produtos pensados para substituir a madeira. O piso laminado, consegue uma proximidade com o material natural, justamente por ter em sua composição painéis de fibras de madeira com alta densidade. 

O produto possui quatro camadas de composição, uma é feita com lâmina para impermeabilizar a umidade, outra com fibras naturais e outras duas camadas finais chamadas de lâminas decorativas. São estas últimas, que dão ao piso o aspecto perfeito de diferentes espécies de madeira. 

Outros tipos de piso também conseguem atingir um efeito estético de boa qualidade quando se trata de imitar madeira, como os vinílicos e porcelanatos, que apresentam a superfície em relevo. No entanto, eles diferem em composição material, em resistência mecânica e nas suas possibilidades de aplicação. 

O piso laminado, em função de sua composição com fibras de madeira, é bastante rígido. Outra característica que o difere é o fato de não necessitar ser colado nem pregado a uma superfície, pois possui a característica de piso flutuante. Suas peças possuem encaixe macho fêmea dentro do sistema click e, abaixo das réguas, é colocado uma manta que pode ter a função de isolar a umidade ou também isolar o som, tornando-o flutuante.

tipos de piso - piso laminado

Uma das vantagens desse material é a propriedade de conforto térmico que o torna adequado tanto para projetos em climas quentes, como frio. O material se mantém  atérmico à temperatura do ambiente. Além disso, os fabricantes dão garantia de 12 anos para pisos em ambientes residenciais e 5 anos em comerciais.

Já uma desvantagem é que ele produz mais ruído ao caminhar, o famoso som de “toc toc”. Ainda que seja feito o uso da manta isolante, o som produzido tende a reverberar nos espaços. Além disso, há mais um ponto a se considerar, esse tipo de piso é suscetível a deformidades e desbotamento quando exposto de forma intensa ao sol, assim como os pisos vinílicos.

É por essas questões que cada fabricante, de acordo com as características do produto, indica o local ideal de uso. O piso laminado pode ser aplicado em áreas secas como quartos, salas, corredores e espaços comerciais. Não é indicada a sua instalação em áreas molhadas, isso porque a madeira absorve a água e pode estufar levando a apresentar deformações, mofo e até o apodrecimento do produto. Assim como a madeira natural, ele também pode ser encerado e polido para manter o aspecto novo do produto.

Este é também um dos tipos de piso com menos variações de formato, é fabricado em régua e placa. O produto pode simular diversos acabamentos, indo da madeira ao concreto, no entanto, suas texturas não possuem relevo. Além do formato, são fabricados em dois modelos: o laminado de madeira e o laminado de alto tráfego. A principal diferença entre eles é que o último é indicado para locais com alto tráfego de pessoas, como espaços comerciais, por ser mais resistente ao desgaste por abrasão.

E se você deseja saber mais sobre piso laminado, clique aqui e leia nosso artigo completo!

Piso vinílico 

Esse modelo é um concorrente do anterior em certos projetos. Tende a ter o custo mais elevado, no entanto, apresenta maior resistência. 

O piso vinílico é fabricado a partir do PVC, de compostos plastificantes, minerais e outros aditivos. É um dos tipos de piso mais versáteis comercializado com muitas opções de aparência, imitando desde os carpetes, padrões geométricos, madeiras, até o concreto e pedra. 

Para acompanhar todas essas opções, também possui diferentes formatos, podendo vir em manta, em placas e em réguas. Além da variedade, outra vantagem é a sua composição material anti-alérgica e o fato de ser bastante durável e resistente. A matéria prima de sua composição, o torna um produto flexível e, por isso, absorve melhor os impactos não emitindo ruídos. Assim como o laminado, ele também possui propriedades térmicas não sendo influenciado pelo ambiente. 

Nessas condições, ele é uma ótima opção para as residências tanto em regiões frias como quentes. Mas também pode ser aplicado em áreas de intensa movimentação como ambientes corporativos, comerciais e academias. 

Existem quatro tipos de piso vinílico, são eles:

Piso em manta 

tipos de piso - piso vinílico em manta

É o original, comercializado em rolo e já está no mercado há 30 anos. É um piso macio sem relevo e pode facilmente ser riscado, manchado ou até perfurado pelo calor, por isso, suas indicações de uso são espaços residenciais como quartos e corredores.

Piso em placa

tipos de piso - piso vinílico em placa

Nesse modelo, os formatos variam bastante, iniciando em 30x30cm até 100x100cm e o acabamento de superfície, assim como na manta, não possui relevo. É um material mais rígido e resistente do que o anterior, mas ainda de média qualidade. 

Régua colada

É o tipo de piso vinílico fabricado em réguas flexíveis com adesivo auto colante ou colado com cola específica. Esse modelo possui alta resistência à movimentações. 

Régua clicada

tipos de piso - piso vinílico click

Esse último possui um sistema de encaixe macho fêmea clicado. A vantagem aqui é a maior qualidade estética do acabamento, além de não precisar de cola ou adesivo para sua fixação. Além disso, apresenta as superfícies bem trabalhadas com relevo, imitando fielmente a madeira e outros produtos rústicos.

Quanto à instalação, os três primeiros tipos de piso vinílico exigem cola para sua fixação. As réguas podem ser também autocolantes, com adesivos na parte inferior. Apenas o clicado é que dispensa esse recurso. 

Com exceção das mantas que são mais flexíveis, os outros três modelos podem ser aplicados sobre pisos existentes, desde que estejam nivelados. Um dos benefícios de utilizar o piso vinílico é a espessura, entre 2 e 5mm, o que torna fácil a aplicação sobre pisos existentes sem comprometer aberturas ou ocasionar desníveis. 

Uma questão a se considerar é que trata-se de um material não indicado para áreas molhadas, sendo assim, é preciso ter cuidado também com a sua limpeza para que não acumule água sobre a superfície, podendo ocasionar o descolamento das peças. Quanto aos cuidados de preservação estética esse piso, ainda que imite madeira, não necessita de cera e polimento.

Uma última vantagem aqui é que, com um projeto de paginação, o profissional pode criar efeitos variados aplicando o material tanto no piso como em paredes, compondo painéis decorativos, cabeceiras de cama, entre outros.

Continue lendo sobre piso vinílico, clicando aqui.

Piso cerâmico

O piso cerâmico é um produto bastante antigo e foi evoluindo ao mesmo passo em que o porcelanato se tornou o seu principal competidor na categoria. A variedade de acabamentos e aplicações desses dois tipos de piso é semelhante. Mas a versão antiga do piso cerâmico segue requisitada nos projetos mais atuais. Isso porque alguns estilos, como o Boho chique e o rústico, estão em alta, fazendo com que os materiais com aspecto natural também estejam. 

A matéria prima de sua fabricação é um composto de argilas, aditivos inorgânicos e água. O processo de produção da cerâmica, com secagem, queima e esmaltação é que a torna resistente e também impermeável. Possui aproximadamente 30% de rochas e 70% de argila, enquanto que o porcelanato dispõe da proporção contrária. A queima de ambos os materiais também é feita em temperaturas diferentes, o que faz do porcelanato um material mais resistente. Mas isso em nada diminui a qualidade dos pisos cerâmicos, principalmente os de classe A.

Dentre todos os modelos aqui citados, o piso cerâmico tem um custo benefício mais alto. É mais barato que o porcelanato e é mais durável do que o laminado e vinílico. Ele também faz parte dos tipos de piso versáteis, podendo ser instalado no piso, nas paredes, em áreas internas e externas, secas e molhadas. 

Todavia, apesar de não possuir propriedades de isolamento térmico, é considerado um piso frio, pois não altera sua temperatura em ambientes aquecidos, funcionando melhor em locais quentes e secos. Como então escolher a melhor opção? Vamos começar pelos dois modelos existentes:

Piso cerâmico esmaltado

tipos de piso - piso cerâmico

São os que recebem uma camada de esmalte antes da queima. É o esmalte que possibilita as diversas estampas, também em HD, proporcionando a alta qualidade na imitação de mármores, madeiras, entre outros, além de dar o acabamento brilhoso. 

No geral são de uso interno, mas há dentro dos esmaltados um piso com propriedade antiderrapante que é ideal para áreas externas, já que possui superfície abrasiva, evitando escorregamentos. 

Piso cerâmico não esmaltado

tipos de piso - piso cerâmico

Nos dois tipos de piso o processo é o mesmo, só que neste a camada de esmalte é substituída por uma de impermeabilizante. Nesse padrão, são mantidas as características de cor e aspecto original da massa cerâmica. Considerado como produto natural, é bastante utilizado em ambientes rústicos.

As peças de piso cerâmico são fabricadas a partir do padrão 30x30cm. Quando imitam madeira em sua superfície, podem vir em formatos de régua como um piso vinílico ou laminado. Além disso, possuem acabamento de borda bold e retificado, onde é usada a junta seca que traz maior uniformidade à superfície. 

Outra característica a se considerar é a classificação quanto à sua durabilidade, sendo os pisos da linha A: produtos premium sem defeitos e com alta durabilidade; os da B: de qualidade média, podendo conter defeitos; e os da categoria C: produtos de baixa qualidade contendo algum defeito, diminuindo sua vida útil.

Há, ainda, mais uma classificação que mede a resistência à abrasão do produto, chamada de PEI (Porcelain Enamel Institute). Este índice é aplicado apenas para os pisos esmaltados e quanto mais alto for, maior será a resistência do produto. Por exemplo, os pisos com PEI de 1-3 são menos resistentes ao tráfego, portanto, devem ser usados em áreas residenciais de pouca movimentação. Já os pisos com índice 4-5 são indicados para áreas de maior movimentação e possuem alta resistência, ideal para garagens e comércios.

Para instalar um piso cerâmico, inicie pela paginação, evitando o desperdício de material e prezando pela qualidade estética final. Lembre-se que ele pode ser instalado sobre pisos existentes desde que estejam nivelados. A fixação é feita com argamassa colante especial. No encontro das peças é preciso aplicar o rejunte que fará o acabamento para impermeabilizar a superfície. No geral, os fabricantes também fazem as argamassas e rejuntes ideias para suas peças. 

Por fim, trata-se de um piso de fácil limpeza, a sujeira superficial pode ser aspirada ou removida com vassoura e a limpeza fina pode ser feita com pano úmido e sabão neutro. Nunca utilize recursos abrasivos.

Quer saber mais sobre piso cerâmico? Confira nosso artigo completo, clicando aqui.

Piso porcelanato

Esse também é um piso produzido a partir da cerâmica, a diferença reside no modo de produção e os componentes de matéria prima. No geral, esses dois aspectos conferem a este material maior resistência e qualidade estética se comparado às cerâmicas convencionais.  

O piso porcelanato é fabricado com a combinação de vários tipos de argila, partes de rochas e minerais e outras matérias inorgânicas. No seu processo de produção, a etapa final é a queima da massa que pode chegar a temperatura de 1200 ºC. E é nesse momento que o porcelanato adquire as características que o diferem de outros tipos de piso: maior rigidez, baixa absorção de água, alta resistência ao desgaste e homogeneidade do produto. 

Esse processo também o torna resistente para que receba um acabamento de borda retificado com ângulo perfeito de 90º, sendo este mais utilizado que o bold. O acabamento retificado permite fazer uso da junta seca que é um menor espaçamento entre as peças dando o aspecto de continuidade nas texturas e estampas.

O piso porcelanato também possui a vantagem de poder ser instalado em todos os ambientes, sejam internos ou externos, secos ou molhados. Em função da alta resistência, pode ser aplicado em locais de alto tráfego público, como estações de ônibus e corredores de shoppings.

Apresenta uma vida útil de 20 anos e, diferentemente dos dois primeiros tipos de piso, esse também possui propriedades térmicas apenas para climas frios. Ainda assim, se estiver em contato direto com fonte de calor, ele pode superaquecer, por isso, alguns fabricantes dispõem de modelos específicos para área de piscina.

De forma geral, podemos dizer que existem duas principais tipologias de piso porcelanato:

Porcelanato Técnico

tipos de piso - piso porcelanato

Este modelo é o que não recebe camadas de esmalte para acabamento, portanto, o aspecto visto em sua massa também será o da superfície. Nele, a cor e o desenho da textura são feitos já na massa. O aspecto é de um produto natural e ele é considerado técnico porque é menos poroso, sendo assim, absorve menos água do que o esmaltado. Esse tipo de porcelanato possui acabamento, polido, acetinado, natural e EXT. (externo).

Porcelanato Esmaltado

tipos de piso - piso porcelanato

Esse tipo é o que receberá a camada de acabamento em esmalte. É ela que define a cor, as texturas e também o relevo nas peças de piso porcelanato. Além da função estética, o esmalte dá a propriedade de impermeável ao produto. Nesse modelo, é possível encontrar acabamento em brilho intenso e superfícies opacas, podendo ser liso, áspero e rústico. Quando em relevo, se torna menos escorregadio e, por isso, é ideal para áreas externas. É comercializado como polido (esmalte brilho liso), natural e acetinado, mas em todos os casos recebe camada de esmalte.

Além dos acabamentos de superfície, é grande a variedade de formatos em que o piso porcelanato é vendido. Começando na dimensão de 30x30cm até grandes formatos de 300x120cm.  Assim como os outros tipos de piso, ele também pode ser assentado sobre piso existente, desde que estejam nivelados. As peças são assentadas com argamassa colante especial para esse material e também necessitam a aplicação de rejunte.

tipos de piso - piso porcelanato

Sua limpeza é simples, com exceção dos pisos em relevo. É apenas necessário uma vassoura para tirar o pó e pano úmido com sabão neutro para limpeza fina. Em casos especiais de manchas com caneta e tinta, podem ser utilizados solventes de forma pontual sobre a sujeita.

Uma última curiosidade sobre esse produto é que suas possibilidades de aplicação não param de surgir. Com a alta resistência mecânica e à absorção de água, além de um custo mais acessível, o piso porcelanato tem substituído as superfícies de quartzo e pedras naturais em bancadas de pias de cozinhas, lavabos, banheiro, áreas de serviço e até móveis decorativos.

Descubra todas as vantagens do piso porcelanato lendo nosso artigo na íntegra.

De um modo geral, estes tipos de piso possuem cuidados semelhantes na hora de promover a escolha ou de aplicá-los, que são: atentar para as indicações de local de uso do fabricante, índices de resistência e como promover a adequada instalação; além, é claro, dos cuidados com a limpeza, sempre com produtos suaves, sem o uso de objetos abrasivos, como esponjas de aço ou qualquer produto que possa ocasionar dano à superfície de acabamento. 

O fato é que de nada adianta escolher o material adequado e pular algumas etapas essenciais. O ideal é que você, como profissional, ao escolher quaisquer destes tipos de piso, realize sempre um projeto de paginação, pois ele te auxiliará a fazer o quantitativo do material, a poupar em questão de desperdício pela quebra ou cortes e ainda trazer maior beleza e harmonia no aspecto final. Por fim, aconselhe aos seus clientes a contratação de mão de obra especializada para instalação dos pisos.

Gostou? Compartilhe!

Continue Lendo

Conteúdos VIP
Faça parte da lista de conteúdos VIP.
Receba semanalmente conteúdos selecionados pela a nossa equipe.
Sem spam!

Seu escritório de arquitetura e design ainda não é digital?