piso porcelanato
May 19, 2021

Piso porcelanato: conheça o produto e suas possibilidades para criação de ambientes incríveis

Os profissionais arquitetos e designers estão em constante busca por novidades e essa busca não é apenas por um novo produto, mas pelas possibilidades de inovar com a utilização diversificada deste ou de um produto existente. Nesse quesito, com certeza o piso porcelanato promoveu uma revolução entre os revestimentos e os tipos de piso na atualidade, não só pelas possibilidades de inovar nas criações, visto que permite diversas aplicações, mas também por ser acessível ao público de forma ampla, por possuir diferentes linhas que se adequam a todos os orçamentos.

Não é à toa que o piso porcelanato se tornou o sonho de consumo de muitos clientes e um queridinho dos profissionais, afinal, são muitos formatos, padrões de acabamento, superfícies que imitam com perfeição o concreto, os mármores e as madeiras. Além disso, atualmente, ele faz parte dos acabamentos que podem ser aplicados em pisos, paredes, teto e até móveis, tendo se tornado um aliado poderoso da decoração, unindo estética com durabilidade e alta qualidade no acabamento. Achou muito? Ainda existe o piso porcelanato líquido, um acabamento diferenciado mas não tão requisitado.

Para dividir com vocês todo o poder desse produto e as possibilidades de criação que ele proporciona, preparamos este artigo com as caraterísticas, modelos disponíveis no mercado, como deve ser feita sua correta instalação, os cuidados que é preciso ter na limpeza e as principais vantagens e desvantagens na hora de escolher o piso porcelanato para o acabamento do seu projeto. 

Aproveite a leitura! 

Características do piso porcelanato 

Provavelmente você já se deparou com algum comparativo entre piso cerâmico e porcelanato. Caso você não saiba, ele advém da cerâmica, porém suas características de produção e estéticas são mais avançadas. 

O piso porcelanato foi um marco da revolução nos produtos cerâmicos em meados da década 1980, quando começou a ser fabricado na Europa. Na década de 1990, começou a ser produzido em solo nacional. Além das diferenças na produção e acabamento estético com relação às cerâmicas convencionais, também são diferentes os componentes de sua composição.  

A NBR 15463:2013 traz as definições sobre o que é o porcelanato citando a combinação de argila, feldspato e outras matérias primas inorgânicas. Para produzir o piso porcelanato são utilizados, portanto, os feldspatos (que são minerais presentes em diferentes rochas) e até 10 tipos diferentes de argilas na fabricação de um único produto.  Por essa razão, é visto como um produto que usa a extração dos materiais de forma mais consciente, pois a mistura de componentes ajuda na preservação de jazidas.  

Seu processo de fabricação inicia com a preparação da massa, na qual as rochas e argilas são moídas em pequenas partículas diluídas na água. Na sequência, esse composto passa pelo processo de atomização, que é a retirada da água até que reste só o pó fino. Este pó vai para um molde e para a prensa resultando em uma chapa cerâmica compactada, passa pela secagem, pode ser esmaltado ou não e, por fim, vai ao processo de queima que chega atingir os 1.200 ºC.  

É justamente nessa etapa final, que o piso porcelanato irá adquirir as suas características diferenciais como: homogeneidade, maior rigidez, alta resistência ao desgaste e baixa absorção de água. Isso confere a ele vantagens em relação à cerâmica convencional. 

O processo especial da queima, também possibilita que os cortes no porcelanato sejam feitos com alta precisão, formando ângulos perfeitos de 90º sem trincar ou esfarelar as peças, esse acabamento origina o piso porcelanato retificado. Por sua vez, a qualidade da precisão traz consigo outro benefício: a possibilidade de fazer o uso da junta seca, ou seja, um rejunte menor, entre 1,5 a 2 mm, deixando a aparência final mais harmônica e homogênea. Um recurso indispensável para dar a sensação de continuidade das texturas.

Além de ser bastante versátil em suas aplicações, possui alta qualidade quando se trata de conferir sofisticação e durabilidade aos ambientes. Diferentemente do piso vinílico e piso laminado, ele pode ser aplicado em todos os ambientes, incluindo as áreas molhadas e externas. Em função de suas características de resistência e durabilidade, o piso porcelanato é utilizado, além de áreas residências e lojas, em grandes áreas de circulação como: áreas comuns de shoppings, aeroportos, estações de ônibus, trens e etc.

Suas aplicações não param por aí. Os profissionais na busca por produtos resistentes à superfícies molhadas em móveis, viram nas peças de porcelanato com maiores dimensões, um substituto valioso das pedras e superfícies de quartzo em função do custo mais acessível e da durabilidade e resistência compatíveis. Essa aplicação abriu, inclusive, um novo nicho de trabalho para a mão de obra especializada, que passou a disponibilizar acabamentos de borda e encaixe com alto rigor técnico. Um exemplo são os encaixes em 45º para tampos. Desse modo, esse material tornou-se amplamente utilizado em tampos de cozinhas, banheiros, lavabos e em superfícies de móveis decorativos.

De modo geral, as principais características que auxiliam na escolha do piso porcelanato como acabamento para os diferentes tipos de projetos são:

Resistência

Os compostos de matéria inorgânica juntamente com o processo de fabricação, agregam alta resistência à fissuras e trincas por impacto, à riscos e proporcionam, ainda, resistência à manchas e ao desbotamento de cor de superfície.

Durabilidade

A alta resistência do piso porcelanato lhe confere até mais de 20 anos de vida útil, desde que seja aplicado no local indicado pelo fornecedor, respeite as indicações de uso para áreas de tráfego diferenciado e siga os cuidados adequados com a limpeza.

Baixa absorção de água

O porcelanato absorve algo em torno de 0,1% a 0,5% de água e isso garante sua resistência mecânica. 

Conforto térmico

Nesse quesito, se você já tocou ou andou de pés descalços sobre um piso porcelanato, percebeu que ele regula o calor dos ambientes mantendo o piso frio. Alguns fabricantes lançaram padrões para área externa que não aquecem, ideais para áreas de piscina. No entanto, ele não possui propriedades para manter os ambientes aquecidos.  

Variedade

Entre os produtos para revestimento, o piso porcelanato é o que possui maior variedade de acabamentos, texturas e formatos.

Os diferentes tipos e padrões de piso porcelanato 

Cada fabricante produz o piso porcelanato com especificidades, designando seu melhor uso e aplicação, sendo assim, alguns são indicados apenas para áreas internas, outros ideais para interno e externo e outros só para paredes. 

Essas características de acabamento que indicam a sua usabilidade, podem ser pesquisadas antes da compra, nos sites e catálogos dos fabricantes, ou ainda solicitadas na hora da compra realizada na loja. Tanto o piso, quanto os modelos indicados somente para paredes, podem ser classificados em dois tipos: o porcelanato técnico e porcelanato esmaltado.

piso porcelanato

Porcelanato Técnico

O porcelanato técnico é o tipo que não recebe camadas de esmalte em sua superfície, também é conhecido por “massa toda”, pois o que é visto no corpo do produto também está em sua superfície. Sendo assim, sua cor e desenho de textura são aplicados diretamente na composição da massa cerâmica. 

Para ser caracterizado como técnico, é preciso que o material seja menos poroso que o esmaltado. Por essa condição, esse modelo torna-se mais resistente e absorve menos água. Essas qualidades fazem o porcelanato técnico ideal para locais de alto tráfego de pessoas e equipamentos. Além disso, também pode ser encontrado em quatro padrões de acabamento: natural, polido, acetinado e EXT.

piso porcelanato

Porcelanato Esmaltado

Esse tipo de porcelanato, seja para a aplicação em piso ou parede, recebe um acabamento com camadas de esmalte em sua superfície. O esmalte é que define a cor, a textura do produto e o acabamento impermeável. Apesar de ser mais poroso do que o porcelanato técnico, ainda possui baixa absorção de água - em torno de 0,5%. 

Este modelo pode ter diferentes aspectos: desde o brilho intenso, assim como os acabamentos polidos, às superfícies opacas. A esmaltação permite ainda trabalhar com texturas em relevo tornando o piso liso, áspero ou rústico. São uma ótima opção para áreas externas e varandas, pois o esmalte inibe a infiltração de água e os diferentes acabamentos possibilitam escolher produtos não escorregadios. 

O piso porcelanato esmaltado evoluiu bastante nos últimos anos, a impressão digital das texturas feitas em HD, foi um recurso que trouxe alta qualidade na similaridade da mimetização de materiais como mármores, concreto, metais e madeiras.

piso porcelanato

Embora ambos possuam o corpo da massa e acabamento superficial diferentes, em termos de resistência e durabilidade possuem a mesma qualidade. 

Como você pôde observar, o esmaltado apresenta muitas possibilidades de acabamentos que o próprio esmalte com algum outro composto somado a impressão digital permite. No caso do porcelanato técnico, por exemplo, os acabamentos são mais limitados, podendo ser comercializados como: polido, acetinado, natural e EXT (exteriores).

O porcelanato esmaltado é comumente comercializado com as especificações de acabamento: polido, acetinado e natural, mas na realidade se refere ao esmalte polido, esmalte acetinado e esmalte natural. Para se ter uma noção, acabamentos esmaltados natural ou acetinado, são todos os padrões que imitam madeira, pois a perfeição dos veios só é possível com a impressão digital após o esmalte.

Piso porcelanato líquido

piso porcelanato

Além das tipologias citadas acima, existe o chamado piso porcelanato líquido, que na verdade é uma mistura de resinas epóxi e nivelantes, produzindo um líquido denso que pode ser espalhado sobre uma superfície. Esse tipo de acabamento não possui juntas, mas é um produto limitado nos acabamentos e na durabilidade em relação aos outros tipos.

Piso porcelanato polido: 

Esse padrão de acabamento é alcançado com o polimento das peças deixando as superfícies bastante lisas e brilhantes. Após o polimento, a peça recebe uma camada de impermeabilizante. Esse padrão não é indicado para áreas molhadas, pois pode se tornar escorregadio e ocasionar acidentes, mas é ideal para ambientes secos como: sala, quarto e espaços comerciais.

Piso porcelanato acetinado: 

É uma variação do piso polido, mas que confere menos brilho à superfície, deixando o aspecto de textura acetinada no acabamento superficial. Alguns desses modelos podem ser utilizados em áreas molhadas.

piso porcelanato

Piso porcelanato natural: 

Neste padrão, encaixam-se apenas porcelanatos do tipo técnico. O acabamento natural tem uma superfície sem brilho e é o resultado fiel da composição de massa que foi compactada sem outros recursos aplicados na superfície. 

Ao natural, o piso porcelanato é pouco escorregadio e, por essa razão, se torna uma boa escolha para aplicação em banheiros, áreas de serviço e locais de alto tráfego, como os espaços públicos já mencionados.

piso porcelanato

Piso porcelanato EXT (externo)

É o piso porcelanato idealizado especialmente para as áreas externas, embora sua aplicação seja livre. A sua superfície possui acabamento um pouco rústico e áspero.

Ele é a versão mais avançada em termos de resistência, suporta bem a abrasão, tornando-o bastante durável, além de ser impermeável, portanto, suporta bem o acúmulo de água das áreas externas. No entanto, não é indicado para aplicação interna de piso nem paredes, pois o seu acabamento superficial dificulta um pouco a limpeza, ainda mais se for em espaços de necessidade constante.

Além da variedade de acabamentos superficiais, também é grande a variedade de formatos em que o piso porcelanato é comercializado. 

Falar em formato é entrar em um campo amplo de diversidade. Todavia, focando apenas em pisos, geralmente as opções vêm em dimensões quadradas começando em 45x45 cm até 90x90 cm. 

Por se tratar de um produto que está em constante melhoria e experimentação, recentemente a empresa PortoBello lançou porcelanatos em grandes formatos para aplicação em pisos, paredes e teto. São superfícies contínuas e os padrões são comercializados em até 320x160 cm.

Outro detalhe é o acabamento das bordas de suas peças que podem ser encontradas como borda reta em 90º (conhecido também como retificado) ou com bordas levemente arredondadas (bold).

O piso porcelanato técnico, por exemplo, só vem na versão retificado, conferindo o acabamento em 90º e possibilitando uma junta seca na espessura de 2 mm. Em função  desses detalhes, acumula menos sujeira e proporciona aparência de continuidade das peças com maior qualidade estética. 

Já os modelos com acabamento bold, ainda são encontrados no porcelanato esmaltado e, de forma ampla, em peças decorativas para parede. Nesse padrão, o rejunte fica um pouco abaixo da peça colocada e, por isso, tem sido menos utilizado em pisos, por acumular mais sujeira e demarcar mais o contorno das peças.

Como instalar o piso porcelanato 

O piso porcelanato pode ser aplicado tanto sobre pisos existentes ou sobre contrapisos acabados. Em ambos os casos é necessário nivelar e manter livre de resíduos as superfícies que irão receber as peças. 

Para assentar as peças em formatos acima de 30x30cm, passe a argamassa no piso e também na peça, mas criando veios e ondulações no sentido contrário com o auxílio de uma desempenadeira. 

As peças assentadas precisam ser pressionadas contra o piso para sua fixação. Utilize os niveladores de piso, que são pecinhas plásticas colocadas nas juntas entre as peças de porcelanato, para dar uniformidade às espessuras de junta e garantir o nivelamento. Feito isso, é hora de aplicar o rejunte no encontro de cada peça. 

O rejunte é comercializado em diferentes cores e características. Sua principal função é inibir a infiltração de água, que corrompe a resistência da argamassa e também nivelar pequenas imperfeições.

É importante lembrar que cada empresa disponibiliza um manual com as instruções para instalação de seus produtos. Seguir essas instruções é a garantia de qualidade final prometida pelo fabricante. Algumas das empresas que fabricam o piso porcelanato, também fabricam as argamassas colantes e rejuntes desenvolvidos especificamente para o seus produtos. Caso você ainda não tenha se deparado com essas normas, a ABNT possui normas específicas para o assentamento de pisos:

  • NBR 13.753 – Revestimento de piso interno ou externo; 
  • NBR 15.825 – Qualificação de pessoas para a construção civil – Assentador.

Essas normas podem ser citadas em seu memorial descritivo de obra e conferem maior autoridade perante os clientes. 

Por fim, procure sempre mão de obra especializada para realizar esse tipo de serviço, pois além de proporcionar o acabamento adequado, evita desperdício ou manuseio que ocasione avarias nos porcelanatos.

Cuidados com a limpeza do piso porcelanato 

Assim como todo produto, sua durabilidade e aspecto depende dos cuidados não só de uso, mas de limpeza. Para o piso porcelanato, a limpeza deve ser feita com vassoura de cerdas leves e, assim como para o piso vinílico, é suficiente o uso de pano úmido com sabão neutro e adição de álcool para a limpeza fina. Se houver sujeira pesada sobre o piso, os fabricantes indicam o uso pontual de CIF e Saponáceo, desde que diluídos em água. Evite utilizar itens como esponja de aço, pois podem causar danos irreversíveis. 

Agora, imagine que seu cliente tenha crianças e por algum descuido elas acabam riscando o piso com canetinhas. Ou ainda: em meio a reforma, cai sobre o piso um pouco de tinta. 

Nesses casos específicos e de maneira pontual, os fabricantes indicam o uso de acetona e solventes para a limpeza.

piso porcelanato

Piso porcelanato: vantagens e desvantagens 

Apesar das inúmeras vantagens dadas ao piso porcelanato pela sua composição e tipo de fabricação, ele possui suas restrições. Pensando em facilitar a escolha do acabamento para cada tipo de projeto, preparamos um checklist com as principais vantagens e desvantagens de seu uso.

Vantagens

✔️ Alta durabilidade, ultrapassando os 20 anos de vida útil;

✔️ Alta resistência em função do processo de fabricação e compostos utilizados;

✔️ Versatilidade nas paginações e aplicações;

✔️ Opções de acabamentos, para todos os tipos de projetos e ambientes; 

✔️ Aspecto homogêneo;

✔️ Uniformidade na cor;

✔️ Possibilidade de combinar peças internas e externas;

✔️ Baixa absorção de água;

✔️ Fácil limpeza;

✔️ Opções para todos os orçamentos.

Desvantagens

❌ O piso porcelanato polido é mais suscetível ao aparecimento de manchas;

Piso porcelanato com acabamento EXT apresenta certa dificuldade para limpeza;

❌ Restrições de aplicação por ambiente conforme indicação do fabricante, exemplo: o acabamento polido não deve ser aplicado em áreas molhadas;

❌ Necessidade de equipes especializadas para o assentamento de grandes formatos;

❌ No porcelanato técnico não há grande variedade de cores e estampas que imitam materiais, pois é difícil conseguir determinados detalhes na composição da massa.

Agora, você já tem domínio sobre tudo que envolve o universo do piso porcelanato, desde a sua qualidade adquirida na produção até a manutenção da limpeza. Faça uso dessas informações para conquistar o seu cliente na hora de sugerir esse material como acabamento para os seus projetos. 

 

Até a próxima!

Equipe Vobi


Referências:

www.iau.usp.br

www.biancogres.com.br

www.vivadecora.com.br

www.ceramicaelizabeth.com.br

www.archtrends.com

www.blog.telhanorte.com.br

www.eliane.com

www.portobello.com.br

Continuar lendo

Conteúdos VIP
Faça parte da lista de conteúdos VIP.
Receba semanalmente conteúdos selecionados pela a nossa equipe.
Sem spam!

Seu escritório de arquitetura e design ainda não é digital?