Fast Furniture: o barato que sai caro

Você provavelmente já escutou o termo fast fashion e com certeza já está familiarizado com o fast food - mas, você já ouviu falar do fast furniture?

Neste artigo iremos refletir mais sobre este fenômeno e seus impactos no meio ambiente bem como no comportamento dos consumidores.

O que é fast furniture?

Fast furniture se refere a um tipo específico de mobília que, por ser fabricada através de processos industriais e com matéria prima de baixo custo, tornam-se super acessíveis, do ponto de vista financeiro.” - Catabila.

É perceptível que, há alguns anos, a forma de consumir itens de decoração e mobília tem mudado. Devido às constantes mudanças de tendências dentro do setor de arquitetura e interiores, as preferências estéticas dos consumidores têm se renovado cada vez mais rápido.

Em um passado não muito distante, a decoração de uma casa era mantida por muitos anos, senão a vida toda. Já atualmente, em menos de 5 anos algo pode se tornar obsoleto.

Mas, por que isso acontece?

O nome dado a este fenômeno do consumismo é: obsolescência programada. O termo pode parecer complexo, porém sua lógica é bem simples de entender.

Obsolescência programada

“Obsolescência Programada, também chamada de obsolescência planejada, é quando um produto lançado no mercado se torna inutilizável ou obsoleto em um período de tempo relativamente curto de forma proposital, ou seja, quando empresas lançam mercadorias para que sejam rapidamente descartadas e estimulam o consumidor a comprar novamente”. - Brasil escola.

Economistas perceberam que produtos duráveis desfavoreciam a economia, visto que reduziam o consumo. No caso do mobiliário não foi diferente. 

Com o surgimento de maquinário industrial para a fabricação de móveis, aliados à matéria prima de menor qualidade e a grande facilidade de compra pela internet, a opção por este tipo de consumo tornou- se recorrente. Os móveis deixaram de ser feitos de madeira maciça e de forma manual, e passaram a ser fabricados em questão de horas, às vezes, minutos.

Assim como no fast fashion, os impactos ambientais causados pelo fast furniture estão atrelados a uma série de questões éticas, como por exemplo: a terceirização do trabalho, onde as empresas enxergam a possibilidade de pagar menores salários aos funcionários. Além disso, está atrelada também a um estilo de vida nômade adotado pela geração atual.

Os chamados “millennials”, não valorizam tanto ter a casa própria e preferem a liberdade de poder se mudar em função do trabalho ou mesmo viajar.

Ler mais em “O novo morar: a procura por espaços multifuncionais e o surgimento do Cloffice”

De acordo com os dados da Today, agência de transformação digital, em 2019 80% das pessoas entre 25 e 39 anos disseram preferir alugar imóveis ao invés de comprá-los. Em consequência disso, essa geração opta por alternativas mais em conta e soluções mais rápidas que atendam suas constantes mudanças.

No entanto, não é segredo algum que o atual padrão de consumo (mais rápido e mais barato) é insustentável. Nos últimos anos, alimentos advindos de pequenos agricultores e brechós, por exemplo, começaram a ganhar espaço e tornar a sustentabilidade algo “cool”. E por que essa tendência ainda não chegou à decoração?

O renascimento do slow furniture

O slow food, movimento contrário ao fast food surgiu na Itália no final dos anos 80 e prega a importância de buscar o prazer à mesa, priorizando produtores locais e respeitando o ritmo das estações.

Seguindo essa mesma mentalidade, o slow fashion, antagônico ao conceito fast fashion, que teve o seu início nos anos 2000, prega o consumo consciente ao vestir, observando a origem real dos produtos, com marcas lançando pequenas coleções com peças de vida útil mais longa.

Atualmente, no setor moveleiro, a ideia do slow furniture está começando a tomar forma e foi acelerada devido à pandemia do coronavírus, o qual fez com que consumidores criassem uma crescente antipatia por modelos de negócios poluentes. 

O que é slow furniture

O slow furniture defende a aquisição de móveis mais duradouros, rejeitando produtos feitos com matéria-prima barata e descartável. Nos remetendo aos móveis dos nossos avós, que resistiam à passagem dos anos mantendo sua qualidade e funcionalidade.

“Apesar de facilitar o acesso a peças bonitas e dentro das tendências de decoração, a fast furniture cobra um alto preço, tanto do seu bolso quanto da natureza. É o caso clássico do barato que sai caro: muitos desses móveis acabam estragados antes mesmo de você acabar de pagar as parcelas da compra. O descarte acaba caindo na conta do meio ambiente, o principal refém do consumismo desenfreado.”

Ler mais em “Estilo Vintage na decoração e suas principais características”

10 móveis atemporais

E seguindo esse movimento, separamos aqui 10 móveis atemporais para utilizar nos projetos de interiores. Inspire-se:

Cadeira Wishbone
Cadeira Wishbone (ou cadeira Y) criada pelo designer Hans Jorgensen Wegner - Fonte: Decostore
Poltrona Lounge Chair
Poltrona Lounge Chair criada por Charles Ormond Eames, Jr e Bernice Alexandra “Ray” Eames - Fonte: Decostore
Luminária Arco
Luminária Arco criada por Achille Castiglioni - Fonte: The Design Chaser
Cadeira DCW
Cadeira DCW criada por Charles e Ray Eames - Fonte: Decostore
Poltrona Mole
Poltrona Mole criada por Sergio Rodrigues - Fonte: Casa Abril
Mesa Saarinen
Mesa Saarinen (ou mesa tulipa) desenhada por Eero Saarinen - Fonte: Decorpad
Cadeira Thonet
Cadeira Thonet criada por Michael Thonet - Fonte: Pinterest
Poltrona Swan
Poltrona Swan criada por Arne Jacobsen - Fonte: Palette & Parlor
Luminária Anglepoise
Luminária Anglepoise criada por George Carwardine - Fonte: Anthropologie
Cadeira Bertoia
Cadeira Bertoia criada por Harry Bertoia - Fonte: Apartment Therapy

Gostou? Siga-nos nas nossas redes sociais e não perca nosso conteúdo semanal.

 

Até a próxima,

Equipe Vobi

 

Referências:

www.newrepublic.com

www.brightly.eco

www.catabila.com.br

www.bellarte.com.br

www.imoveis.estadao.com.br

Continuar lendo

Conteúdos VIP

Faça parte da lista de conteúdos VIP.

Receba semanalmente conteúdos selecionados pela a nossa equipe.
Sem spam!

Seu escritório de arquitetura e design ainda não é digital?