Dia do arquiteto: conheça 4 grandes profissionais que fizeram parte da história da arquitetura no Brasil

No 15 de dezembro é celebrado o "Dia do Arquiteto". A data tem como objetivo comemorar e homenagear a categoria profissional, e ao mesmo tempo serve como momento de reflexão sobre o ofício da arquitetura e urbanismo no Brasil. 

“Comemorado até 2011 no dia 11 de dezembro, a data foi oficialmente alterada a quatro dias posteriores em homenagem à data de nascimento do arquiteto Oscar Niemeyer, falecido em 2012.”

Como forma de homenagem à todos os profissionais da área, desenvolvemos este artigo onde separamos 4 grandes profissionais que fizeram parte da história da arquitetura no Brasil e que de alguma forma impactaram esse setor com suas ideias e projetos incríveis. Confira:

Aproveite a leitura!

Oscar Niemeyer

arquiteto oscar niemeyer
Arquiteto Oscar Niemeyer

Oscar Ribeiro de Almeida Niemeyer Soares Filho nasceu em 15 de dezembro de 1907 no bairro de Laranjeiras, no Rio de Janeiro. Em 1928, com 21 anos, casou-se com Annita Baldo, filha de imigrantes italianos, e com ela teve uma filha: Anna Maria Niemeyer. 

No ano seguinte, iniciou seus estudos na Escola Nacional de Belas Artes do Rio de Janeiro (atual UFRJ), onde concluiu o curso de Arquitetura em 1934.  Iniciou-se na profissão como estagiário no escritório de um dos mais renomados arquitetos brasileiros: Lúcio Costa (1902-1998).

Em 1956, Niemeyer foi convidado por Juscelino Kubitschek, então Presidente da República a participar da construção da nova capital do Brasil: Brasília.

“O Plano Piloto de Brasília, que lembra o formato de um avião, foi elaborado pelo arquiteto e urbanista Lúcio Costa.”  

Com uma obra influenciada por Le Corbusier, Oscar Niemeyer foi o responsável pelo projeto de diversos edifícios públicos de Brasília, onde se destacam o concreto, o vidro, as curvas e os vãos livres. Dentre suas principais obras, destacam-se:

  • Palácio da Alvorada (Brasília)
Palácio da Alvorada
Palácio da Alvorada
  • Congresso Nacional do Brasil (Brasília)
Congresso Nacional do Brasil
Congresso Nacional do Brasil
  • Catedral de Brasília
Catedral de Brasília
Catedral de Brasília
  • Parque Ibirapuera (São Paulo)
Parque Ibirapuera
Parque Ibirapuera
  • Edifício Copan (São Paulo)
Edifício Copan
Edifício Copan
  • Memorial da América Latina (São Paulo)
Memorial da América Latina
Memorial da América Latina

Oscar Niemeyer morreu em 5 de dezembro de 2012, com 104 anos. Nas palavras do arquiteto:

“Cem anos é uma bobagem, depois dos 70 a gente começa a se despedir dos amigos. O que vale é a vida inteira, cada minuto também, e acho que passei bem por ela.”

Lina Bo Bardi

arquiteta Lina Bo Bardi
Arquiteta Lina Bo Bardi

Achilina di Enrico Bo, mais conhecida como Lina Bo, nasceu em 5 de dezembro de 1914 em Prati di Castello, Roma. Em 1940, forma-se na Faculdade de Arquitetura da Universidade de Roma e após seis anos, com fim da segunda guerra, casa-se com o crítico e historiador de arte Pietro Maria Bardi (1900-1999).

Após seu casamento com Pietro, o casal visita Rio de Janeiro, aonde conhece a vanguarda das artes no brasil. No ano seguinte, Pietro é convidado pelo jornalista, empresário e político Assis Chateaubriand para fundar e dirigir um museu de arte moderna. Lina naturaliza-se brasileira em 1951 e no mesmo ano completa seu primeiro projeto arquitetônico realizado: a Casa de Vidro, 

Retornando a São Paulo em 1966, retoma o projeto do Museu de Arte Moderna de São Paulo (MASP) na Avenida Paulista, que após sua inauguração em 1968 virá a ser um dos marcos mais icônicos da arquitetura brasileira.

As obras da arquiteta receberam muita influência nordestina, devido ao período em que Lina se mudou para Salvador e mergulhou na cultura popular brasileira. Para ela, o que mais a fascinava era a arquitetura espontânea, a arte popular e os objetos do cotidiano. Dentre suas principais obras, destacam-se:

  • MASP Museu de Arte de São Paulo (São Paulo)
MASP Museu de Arte de São Paulo
MASP Museu de Arte de São Paulo
  • Casa de Vidro (São Paulo)
Casa de Vidro
Casa de Vidro
  • SESC Pompéia (São Paulo)
SESC Pompéia
SESC Pompéia
  • Igreja Divino Espírito Santo do Cerrado (Minas Gerais)
Igreja Divino Espírito Santo do Cerrado
Igreja Divino Espírito Santo do Cerrado
  • Teatro Oficina (São Paulo) - Aqui nasceu o famoso Tropicalismo, movimento tão importante na história brasileira, que influenciou músicos, escritores e toda uma juventude.
Teatro Oficina
  • Solar do Unhão (Bahia)
Solar do Unhão
Solar do Unhão

Lina Bo Bardi morreu em 20 de março de 1992, com 77 anos. Uma das frases marcantes da arquiteta:

“No fundo, vejo a arquitetura como serviço coletivo e como poesia. Alguma coisa que nada tem a ver com arte; uma espécie de aliança entre dever e prática científica. É um caminho meio duro, mas é o caminho da arquitetura.” 

Lúcio Costa

arquiteto Lúcio Costa
Arquiteto Lúcio Costa

Lúcio Marçal Ferreira Ribeiro de Lima Costa nasceu em 27 de fevereiro de 1902 na cidade de Touln, França. Em 1917, vem ao Brasil e ingressa na Escola Nacional de Belas Artes, graduando-se  no curso de arquitetura e pintura, em 1924.

Entre 1922 e 1929, Lúcio Costa realizou seus primeiros projetos arquitetônicos do seu escritório em sociedade com Fernando Valentim. Os projetos seguiam um estilo neoclássico, com muitas referências, também, à arquitetura colonial.

Após a Revolução de 1930, a convite de Rodrigo Melo Franco, Lúcio Costa é nomeado diretor da Escola Nacional de Belas Artes, onde conhece o aluno Oscar Niemeyer. O objetivo da sua nomeação era principalmente o de implantar um curso de arquitetura moderna,  que era combatido pelo corpo docente da época.

O ápice de sua carreira, acontece em 1957, quando Lúcio Costa vence o concurso nacional para o plano-piloto da nova capital federal do Brasil: Brasília. 

Lúcio Costa morreu em 13 de junho de 1998, aos 96 anos, deixando um legado no setor da arquitetura e urbanismo. Dentre suas principais obras, destacam-se:

  • Castelo de Itaipava (Rio de Janeiro)
Castelo de Itaipava
Castelo de Itaipava
  • Palácio Gustavo Capanema (Rio de Janeiro)
Palácio Gustavo Capanema
Palácio Gustavo Capanema
  • Museu das Missões (Rio Grande do Sul)
Museu das Missões
Museu das Missões
  • Parque Guinle (Rio de Janeiro)
Parque Guinle
Parque Guinle
  • Plano piloto de Brasília (Distrito Federal)
Plano piloto de Brasília
Plano piloto de Brasília

Nas palavras do arquiteto:

“Arquitetura é antes de mais nada construção, mas construção concebida com o propósito primordial de ordenar e organizar o espaço para determinada finalidade e visando a determinada intenção.”

Rosa Kliass

arquiteteta Rosa Kliass
Arquiteta Rosa Kliass

Rosa Grena Kliass, nasceu em 15 de outubro de 1932  em São Roque, interior do estado de São Paulo. Formou-se pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (FAUUSP) em 1955.

Um ano depois, casou-se com Wlademir Kliass, com quem estudara na faculdade, e trabalhou junto por período de tempo. O casal teve dois filhos, Paulo e Sônia.  

No último ano da faculdade, Kliass participou da primeira turma de paisagismo e foi diretamente influenciada por seu professor Roberto Coelho Cardoso ao optar pelo paisagismo como área de atuação. 

“Graças a um trabalho realizado na capital paulista, por Rosa e sua companheira de faculdade e trabalho, Miranda Magnoli, nos anos 1960, chamado de Plano de Áreas Verdes de São Paulo, foi criado o Departamento de Parques e Áreas Verdes da Prefeitura de São Paulo.” 

Em 1976, participou da criação a Associação Brasileira de Arquitetos Paisagistas – ABAP, sendo sua primeira presidente e de lá pra cá, por mais 4 vezes. 

Considerada uma das mais importantes profissionais na história do Paisagismo brasileiro moderno e contemporâneo, em 2019 Rosa Kliass foi a primeira mulher premiada com o Colar de Ouro do Instituto de Arquitetos do Brasil, condecoração voltada aos profissionais do ramo que realizaram obras notáveis. Dentre suas principais obras, destacam-se:

  • Revitalização do Vale do Anhangabaú (São Paulo)
Revitalização do Vale do Anhangabaú
Revitalização do Vale do Anhangabaú
  • Projetos paisagísticos para a Avenida Paulista (São Paulo) 
Projetos paisagísticos para a Avenida Paulista
Projetos paisagísticos para a Avenida Paulista
  • Parque da Juventude (São Paulo)
Parque da Juventude
Parque da Juventude
  • Parque do Forte (Amapá)
Parque do Forte
Parque do Forte
  • Parque Mangal das Garças (Pará)
Parque Mangal das Garças
Parque Mangal das Garças

Uma das frases marcantes da arquiteta:

“Eu acho que o arquiteto paisagista tem essa “síndrome de Deus” sim. Por quê? Porque nós criamos lugares. Essa é a nossa função: criar lugares.”

Gostou? Siga-nos nas nossas redes sociais e não perca nosso conteúdo semanal.‍‍

Até a próxima,

Equipe Vobi 

Referências:

www.todamateria.com.br

www.ebiografia.com

www.epoca.globo.com

www.institutobardi.com.br

www.enciclopedia.itaucultural.org.br

www.vivadecora.com.br

www.caubr.gov.br

Continuar lendo

Conteúdos VIP

Faça parte da lista de conteúdos VIP.

Receba semanalmente conteúdos selecionados pela a nossa equipe.
Sem spam!

Seu escritório de arquitetura e design ainda não é digital?