Cronograma de Obra
May 19, 2021

Cronograma de Obra: Saiba como fazer e melhore a sua gestão!

Se você é arquiteto e oferece um serviço completo para seu cliente, desde o projeto de arquitetura até a gestão de obras, você deve saber que basta um pequeno imprevisto para que seu cronograma de obra saia do controle e os problemas passem a interferir não apenas na data de entrega, mas também na qualidade dos serviços executados.

Um bom planejamento garante o amadurecimento, fortalecimento e maior competitividade para sua empresa. Por isso, o cronograma de obra é uma ferramenta essencial para prevenir imprevistos que podem surgir ao longo do caminho, assegurando o aproveitamento de recursos, de mão de obra e evitando erros e desperdícios.

Seguindo esse pensamento, preparamos este artigo, onde você poderá aprender sobre:

Aproveite a leitura!

O que é um Cronograma de Obra?

O cronograma de obra é um documento elaborado após a entrega do projeto executivo e antes do início do andamento da obra, tendo como principal objetivo organizar as etapas de execução em sequência lógica e exequível, garantindo o controle de recursos, a gestão de orçamento e o cumprimento dos prazos estabelecidos.

É muito comum a criação de um cronograma de obra que não seja realista e eficiente. Por isso, constantemente ouvimos relatos de faltas de ferramentas, materiais e até mesmo de profissionais ao longo do desenvolvimento do projeto, gerando atrasos e aumento de custos.

cronograma de obra
Modelo de Cronograma de Obra

Quais as vantagens de ter um Cronograma de Execução de Obra?

Existem algumas ferramentas que - não importa o tamanho do projeto: se será apenas a reforma de um banheiro ou a construção de um prédio inteiro - são indispensáveis e, o cronograma de obra é uma delas. Ter este documento de forma bem elaborada vai lhe garantir:

Controle de orçamento

Ao ter consciência de quais os serviços serão executados nos próximos dias e semanas, você consegue programar a compra de materiais e ferramentas, além de já organizar a equipe que deverá estar presente na obra em uma determinada data. Parece uma coisa simples, mas que tem grande impacto no setor financeiro e na qualidade da execução do projeto.

Por exemplo, se você não se programou para realizar a compra do material de pintura e vai ter que providenciar de última hora, provavelmente, para tentar resolver seu problema de forma mais rápida, você irá comprar na loja mais próxima e, a loja mais próxima, nem sempre é a mais barata.

No final das contas, as compras de urgência acabam onerando muito o seu orçamento inicial e podem ser fator decisivo para o sucesso ou fracasso do seu controle financeiro.

Controle de prazos e qualidade:

A execução da obra deve seguir algumas etapas que são fundamentais para garantir a qualidade dos serviços. 

Por exemplo: a instalação dos vidros não deve acontecer antes das paredes estarem em fase de acabamento, pois são materiais frágeis, sendo muito fácil danificá-los. Além disso, inverter a ordem das etapas pode gerar um retrabalho e um custo não previsto. 

E o que isso tem a ver com os prazos? Todos e quaisquer desvios no caminho crítico da obra geram prazo adicional. Ao ter um cronograma de obra bem elaborado, você consegue programar sua equipe corretamente para que a sequência de execução seja seguida e haja garantia da qualidade e dos prazos a serem cumpridos sob sua gestão.

Controle de demanda e fluxo de caixa:

Ao elaborar o seu cronograma de obra, você tem uma previsão da data de início e da data de entrega do seu projeto. Isso permite um maior controle da quantidade de obras que irão finalizar em cada mês e da quantidade de novos projetos que você e sua equipe poderão aceitar sem comprometer a qualidade da entrega e sem sobrecargas de trabalho.

Além disso, você poderá organizar da melhor forma o recebimento de seus honorários, o pagamento de mão de obra e suprimentos; sempre levando em consideração a relação custo x prazo.

cronograma de obra

Tipos de Cronograma de Obra

Existem 3 tipos de cronograma de obra:

  • Cronograma físico: Contém apenas informações referentes ao planejamento dos serviços a serem executados na obra.
  • Cronograma financeiro: Apresenta as previsões de custos e fluxo de caixa.
  • Cronograma físico e financeiro: Contempla tanto as informações referentes ao planejamento dos serviços a serem executados na obra quanto as informações financeiras. Esta é a melhor opção para o gestor que gosta de ter a visão geral da sua obra para balizar todas as suas decisões.

Independente do modelo escolhido, ele deve ser realista e passar por atualizações constantes. Dessa forma, será possível observar desvios da programação (financeira e temporal) e tomar as devidas medidas, sejam elas preventivas ou corretivas.

Como montar seu Cronograma de Obra?

Os itens e etapas de um cronograma de obra bem elaborado irão variar de acordo com o escopo do projeto a ser executado mas, no geral, as etapas de elaboração serão as mesmas:

1. Faça uma lista completa de atividades: Analise o seu projeto e monte uma lista de todas as atividades que deverão ser executadas. Seja detalhista e criterioso pois, a ausência de alguma das atividades no cronograma pode ocasionar custos e atrasos na sua obra.

#Dica: Salve um arquivo padrão e vá complementando a cada novo projeto, assim, no futuro, você poderá apenas editá-lo.

2. Levante o quantitativo de materiais e serviços e estime a produtividade: Monte uma tabela com as áreas de seus ambientes e as associe com os serviços elencados por você na primeira etapa. Assim, além de ficar muito mais simples solicitar um orçamento de obra, você poderá calcular a estimativa de tempo de execução de cada uma das etapas.

#Dica: Se você nunca estimou o tempo de execução de um serviço, pode consultar tabelas como a SINAPI, SETOP, TCPO, entre outras.

3. Defina os marcos do seu cronograma de obra: Os marcos nada mais são do que datas importantes a serem levadas em consideração. Essas definições devem observar as necessidades do cliente, restrições e fatores externos, a fim de acrescentar uma folga em cada atividade e garantir o prazo estimado.

4. Indique as relações de dependência entre as atividades: Algumas etapas possuem pré-requisitos para que possam ser executadas de maneira adequada. Não é possível, por exemplo, instalar as esquadrias ou fazer a pintura sem que as paredes tenham sido levantadas. Ao estabelecer estas relações você define o caminho crítico do projeto e fica mais fácil estabelecer as atividades que devem ser priorizadas.

5. Mensure os resultados: Defina períodos para fazer a análise dos seus resultados. Faça o levantamento das etapas que já foram executadas e se elas foram finalizadas nas datas previstas por você. A atualização constante do seu cronograma de obra irá garantir que você não tome sustos nos quesitos financeiros e de prazos.

Para te ajudar, fizemos uma relação de atividades com uma sugestão de ordem de execução, assim, ficará mais fácil na hora de organizar o seu cronograma de obra. Lembrando que foi feita apenas como uma referência e que deverá ser adaptada de acordo com o escopo do projeto.

  • Remoção de armários, portas, esquadrias, louças, metais e acessórios;
  • Demolição de alvenaria;
  • Remoção de revestimento de piso e parede;
  • Remoção de forro;
  • Rebaixamento de contrapiso;
  • Construção de base e parede em alvenaria;
  • Regularização de parede;
  • Regularização de contrapiso;
  • Remanejamento de pontos de água fria e quente;
  • Remanejamento de pontos de esgoto;
  • Execução de dreno para ar condicionado;
  • Passagem de infraestrutura para ar condicionado;
  • Remanejamento de ponto de gás;
  • Teste de estanqueidade;
  • Remanejamento de ponto de elétrica (conduíte, caixinha e cabeamento);
  • Readequação elétrica e troca de enfiação;
  • Montagem de QDL;
  • Execução de impermeabilização;
  • Assentamento de revestimento de parede;
  • Assentamento de revestimento de piso;
  • Instalação de rodapé cerâmico;
  • Limpeza e proteção de revestimentos;
  • Execução de forro em drywall;
  • Execução de parede em drywall;
  • Regularização com argamassa autonivelante;
  • Instalação de piso vinílico;
  • Instalação de kit porta pronta;
  • Troca de ferragem de porta;
  • Emassamento e primeira demão de pintura;
  • Instalação de esquadrias em alumínio;
  • Limpeza e manutenção de esquadrias em alumínio;
  • Instalação de bancadas e nichos;
  • Instalação de soleiras e baguetes;
  • Recuperação de piso de madeira;
  • Instalação de louças e metais;
  • Instalação de portas em marcenaria;
  • Instalação de marcenaria;
  • Instalação de rodapé de plástico;
  • Instalação de acabamentos elétricos (suportes, módulos e espelhos);
  • Instalação de luminárias;
  • Execução de pintura 2a demão;
  • Instalação de box e espelhos;
  • Instalação de porta de vidro;
  • Instalação de ar condicionado;
  • Instalação de aquecedor a gás;
  • Limpeza pós obra;
  • Instalação de móveis, acessórios e eletrodomésticos;
  • Arremates.

Imprevistos acontecem, materiais não são entregues na obra no dia e profissionais faltam. Isso é um fato incontestável. Mas, se você se organizar e elaborar um cronograma de obra factível - sem inventar datas impossíveis de ser cumpridas apenas para agradar o cliente - vai ficar muito mais fácil de contornar as adversidades e reorganizar os próximos passos para que não hajam grandes prejuízos financeiros e de tempo e seu escritório possa ser reconhecido pelo trabalho de excelência.


Até a próxima,

Equipe Vobi

Referências:

www.ibecensino.org.br

www.blog.obraprimaweb.com.br

www.sienge.com.br

www.artia.com

Continuar lendo

Conteúdos VIP
Faça parte da lista de conteúdos VIP.
Receba semanalmente conteúdos selecionados pela a nossa equipe.
Sem spam!

Seu escritório de arquitetura e design ainda não é digital?