Ambientes integrados: uma proposta que veio para ficar

Os ambientes integrados são uma herança do modernismo. A ideia de planta livre entre os 5 pontos da arquitetura moderna veio para ficar e cada vez mais é almejada pelos clientes em reformas e novas construções. O sucesso é tanto, que no período recente a maioria dos apartamentos são projetados apenas com a opção de áreas sociais integradas ou total planta livre, restringindo apenas o banheiro, como é o caso de lofts e estúdios. 

A ideia por trás do conceito de ambientes integrados é trazer mais luz natural, otimizar a ventilação, tornar o espaço mais fluido com o ganho de área e, é claro, a reunião de indivíduos. Com a vida cada vez mais acelerada e pouco tempo para conviver em família, o layout dos lares tem o poder de resgatar esse convívio. Outra proposta é fazer do lar um espaço acolhedor e receptivo para cada vez mais reunir familiares e amigos próximos em confraternizações íntimas. 

A integração dos espaços traz aos indivíduos também a sensação de amplitude, de controle e do uso pleno de seu lar. É uma proposta que se adequa a todo o estilo de vida, desde um casal, famílias com crianças, até mesmo alguém que deseje morar sozinho.

Em reformas ou construções enxutas é uma proposta valiosa para o ganho de espaço e integrar ambientes que estão subutilizados, como por exemplo, em apartamentos antigos os quartos de empregados, que caíram em desuso, podem ser otimizados para compor cozinhas ou salas. Ou ainda, a remodelação de áreas de serviço amplas para compor cozinhas e varandas.

Não é tarefa fácil integrar ambientes em reformas ou decorar ainda que sejam em novas construções. São muitas as variáveis a se considerar: estruturas permanentes de pilares e vigas, o tipo de piso, o forro, as instalações elétricas, hidráulicas e gás, todos os itens que antecedem as miudezas da decoração.

Quando falamos em integração não se trata apenas de abrir os espaços, quem faz essa função são os elementos que promovem a continuidade visual, sejam eles revestimentos, cores, materiais, desenho de fluxo ou design de mobiliário. 

Pensando nisso trouxemos neste artigo algumas dicas bacanas para você pensar o projeto de espaços integrados, de forma que cumpram com a expectativa de funcionalidade e estejam em perfeita harmonia estética. Ao longo do texto você aprenderá sobre:

Aproveite a leitura!

Quais ambientes integrar?

É bem provável que ao se pensar em integração logo venha a ideia de juntar as salas com cozinha, mas essa não é a única possibilidade interessante. Tanto é que, na maioria das mostras de arquitetura da atualidade, por exemplo na CasaCor 2021, o conceito de integrar quarto com banheiro transformando o espaço em uma espécie de spa privativo tem ganhado força.

ambientes integrados
Fonte: Loft Íris - Casa Cor 2021 Florianópolis

Além dessa proposta, as pequenas metragens de apartamentos em grandes cidades tornaram a integração sala/varanda bastante interessante para ganhar mais área. 

ambientes integrados
Fonte: Archdaily

Não só em apartamentos essa ideia vigorou, mas também em muitas reformas de casas ou novas construções, nas quais as áreas sociais internas estão integradas às áreas externas, compondo ambientes que parecem únicos. Essa solução foi beneficiada com a aplicação de grandes esquadrias translúcidas que se retraem integrando os espaços por completo. 

ambientes integrados
Fonte: Casa I - Tria Arquitetura

A integração de ambientes em um projeto pode ser total ou parcial. Comumente são unificadas as áreas de cozinha, salas e varanda. Mas essa composição de layout pode agregar ainda o home office e a área de serviço. Fazendo o uso de recursos de marcenaria, serralheria com portas de correr ou cortinas se consegue o efeito de espaços parcialmente integrados que, ora estão integrados, ora separados, conforme a intenção de uso do espaço.

ambientes integrados
Fonte: Apartamento GM / Nildo José

Em apartamentos do tipo estúdio, as cortinas, divisórias de ambientes translúcidas ou até estantes são uma boa pedida para dividir o estar social do quarto. 

ambientes integrados
Fonte: Pinterest

Zoneando o espaço

Uma tarefa desafiadora é zonear os espaços integrados. Você não vai simplesmente alocar os móveis onde couberem ou então misturar as funções só porque está tudo em um mesmo ambiente. Muito pelo contrário, o zoneamento é fundamental para o indivíduo, que usa o ambiente, ter noção do seu funcionamento, amplitude e principalmente se sentir confortável. A falta de cuidado nesse quesito pode levar o cliente ou morador a sentir o espaço como um grande salão desnecessário, desproporcional a escala do usuário, tirando a sensação de conforto do lar. Ainda que a premissa na integração seja a unidade visual, delimitar as áreas também é essencial. 

ambientes integrados
Fonte: Apartamento Oscar Freire - Sub Estúdio

São várias as soluções de projeto que podem ser aplicadas para zonear o espaço e manter a unidade. A primeira delas é a disposição de móveis soltos, como a alocação de um sofá virado de costas para a mesa de jantar, indicando que a partir dali inicia a sala de estar/TV. Outra proposta são as estantes e projetos de marcenaria alocadas entre dois espaços zoneados.

ambientes integrados
Fonte: Victoria Rizzo Arquitetura

As estratégias não param por aí, mais um exemplo seria trabalhar um tipo de piso na cozinha e outro na sala quando estiverem integradas. Em construções novas, e algumas reformas, é legal também trabalhar a diferença de nível entre ambientes, alocando a sala de estar em um ponto mais baixo em relação à de jantar. Com esse recurso pode-se criar um efeito de sala cinema, com amplo sofá embutido. 

ambientes integrados
Fonte: Volpi Arquitetura

Há ainda mais uma solução interessante, que é a diferenciação do material do forro, podendo ser em um espaço em gesso e no outro em madeira. O próprio desenho de sancas e rebaixos em forro de gesso também fazem essa função, é inclusive uma estratégia comum em personalização de apartamentos.

E claro, quando se pensa em trabalhar o forro, automaticamente surge a ideia de diferenciar o espaço pelos recursos de iluminação. Na cozinha, ainda que integrada à sala, a própria cor da lâmpada deve ser diferente por questões técnicas. 

ambientes integrados
Fonte: Respiro - Mariana Maisonnave - Casa Cor 2021 Florianópolis

Nesse processo de zonear com soluções de móveis soltos ou revestimento, lembre-se que que o projeto precisa seguir um mesmo estilo, a diferenciação de espaço não é sinônimo de tudo junto e misturado. Isso porque, estilos que não conversam no mesmo ambiente trazem a sensação de bagunça e desorganização. Mas isso não quer dizer que você precise criar espaços monocromáticos ou com rigor de formas. 

Cuidados com as instalações

Sabe aquelas miudezas que às vezes passam despercebidas e você só nota quando o projeto parece estar lindo e funcionando? 

Pois é nesse grupo que entram as instalações. Principalmente no caso de reformas, sempre que for integrar um espaço, elas precisam ser repensadas. Estamos falando, por exemplo, de um ponto de gás que precisará sair da parede para atender um cooktop de ilha. Também nesse mesmo exemplo, caberiam as instalações hidráulicas para pia e esgoto. Quando se fala de apartamento, o cuidado deve ser redobrado, pois algumas alterações não são possíveis de serem feitas por implicarem no funcionamento da estrutura como um todo. 

ambientes integrados
Fonte: Pinterest

Uma outra situação que pode ocorrer quando se está construindo uma casa nesse conceito integrado é:

Imagine que você está projetando uma ampla área social em que os móveis soltos estão promovendo o zoneamento do espaço. Dessa feita, você tem uma mesa de home office colada na traseira de um sofá bem no meio da sala. Provavelmente nesta mesa você irá ligar um notebook, uma luminária entre outros recursos que necessitam de uma fonte de energia. É preciso prever todo um sistema que venha do piso para alimentar essa mesa. Já pensou o transtorno que é vender o encantamento de um layout à um cliente e depois esquecer um detalhe como esse?

ambientes integrados
Fonte: Escritório do Empreendedor - Casa Cor 2018 Rio de Janeiro 

E por falar em instalações, é lógico que não deixariamos de fora o projeto luminotécnico nestes ambientes. 

Com certeza a iluminação faz toda a diferença para o bom funcionamento do espaço integrado. É interessante trabalhar com diferentes circuitos que transformem o ambiente conforme a intenção de uso. 

Vamos aos exemplos práticos: 

  • Na área de cozinha podem ser trabalhadas luminárias lineares ou spots discretos com luz neutra ou branca, em função do manuseio de alimentos e da higiene do ambiente.
  • Já no espaço em que inicia a sala de jantar você pode apostar em um lustre bem chamativo sobre o perímetro da mesa. 
  • Nas áreas de circulação podem haver balizadores ou fitas LED indicando o sentido dos ambientes. 
  • No espaço de sala de estar, diferentes circuitos podem otimizar o espaço tanto para a hora de ver um filme, como para um confraternização ou a hora de brincar das crianças. Além disso, é legal fazer uso de iluminação solta como abajures e luminárias para atividades pontuais como a leitura de um livro. 

Dicas para integrar sala, cozinha e área externa

A premissa aqui é fazer com que os estilos se conversem, isso inclui a escolha cuidadosa da paleta de cores. Isso não quer dizer que o material que está na marcenaria da cozinha precisa se repetir no painel de TV, mas sim, que precisam fazer sentido em conjunto. Uma estratégia aqui é o design do mobiliário de forma a ter continuidade de um ambiente ao outro. 

ambientes integrados
Fonte: Apartamento LL - Studio Colnaghi Arquitetura

Evite o uso de mobiliário muito grande que possa vir a cortar a fluidez, visto que a importância da integração é justamente poder permear de forma livre. 

Para que isso não ocorra é interessante se desprender do layout de ambientes bem delimitados por paredes, fugindo do convencional sofá encostado na parede, por exemplo. Além disso, é interessante trabalhar com as mesmas cores de fundo principalmente em apartamentos pequenos, pois elas ajudam a dar a sensação de espaço ampliado e contínuo. Trabalhe os móveis de maneira inusitada para que de fato se perceba que a ausência de paredes ali tem uma função estética diferenciada. 

Outra proposta super em alta e que veio para ficar é a integração das áreas sociais internas com a externa. A varanda acaba virando uma extensão da sala e, para criar esse efeito de unidade, novamente os recursos se repetem com grandes esquadrias e portas de correr que abrem em toda a sua dimensão, a continuidade do tipo de piso, mobiliário com design no mesmo estilo dos interiores e assim por diante. A ideia de integrar com o exterior também está atrelada a qualidade de vida e bem estar visual, muito pregada pelo design biofílico, trazendo a natureza, a ventilação e a luz natural para dentro do lar. 

ambientes integrados
Fonte: Casa de Silva - ICONCAST

Vantagens de integrar os ambientes

No decorrer da leitura você, com certeza, já conseguiu notar algumas vantagens, como potencializar o convívio de uma família ou ter mais espaço para confraternizar com amigos no conforto do lar. 

Para quem ama cozinhar, trata-se do layout perfeito, pois, permite ter a visão do que está acontecendo e se sentir parte do espaço e das confraternizações, enquanto prepara as refeições. 

Ambientes integrados também são ótimos em apartamentos pequenos para o ganho de espaço de circulação. Lembrando que as portas de abrir que são suprimidas nesta proposta, ocupam bastante espaço no ambiente delimitados por paredes. 

A qualidade do ambiente todo também melhora com a integração, isso porque há mais circulação de ar, inclusive podendo ser cruzada, sendo o ideal para ventilar ambientes. 

No caso da união com a área externa, só a sensação de olhar para um jardim já melhora o nosso dia, não é mesmo?

Ainda que nesses espaços o som possa reverberar mais, existem diversas maneiras de trabalhar esse porém. O uso de cortinas, tapetes e painéis amadeirados auxiliam bastante a evitar os ecos no espaço. 

Por fim, esperamos que tenham gostado das dicas deste artigo e se você ainda tinha dúvidas sobre a vantagem de um espaço integrado, com certeza agora os verá com outros olhos. 


Até a próxima,

Equipe Vobi


Referências:

www.houzz.com

www.casacor.abril.com.br

www.gazetadopovo.com.br

www.revistacasaejardim.globo.com

www.moveisparacasa.com.br

www.archdaily.com.br

Continuar lendo

Conteúdos VIP

Faça parte da lista de conteúdos VIP.

Receba semanalmente conteúdos selecionados pela a nossa equipe.
Sem spam!

Seu escritório de arquitetura e design ainda não é digital?