Iluminação na decoração: tipos e utilizações (PARTE 1)

Um bom projeto sempre vem acompanhado de um projeto luminotécnico bem executado. A iluminação na decoração é fundamental, além de cumprir com seu papel funcional, quando escolhida adequadamente, também pode oferecer valor estético à composição. O ideal é que ela seja feita ainda na fase do projeto, para que tenha uma conexão com o ambiente, além de prever o tipo de sistema a ser utilizado.

Ao longo deste texto você irá aprender sobre:

Aproveite a leitura!

Tipos de iluminação

Existem dois tipos de iluminação: a direta e a indireta. E para saber quais luminárias e onde utilizar cada uma, é preciso analisar cada ambiente e suas necessidades. Mas, para isso, primeiramente é preciso entender as premissas de cada categoria.

Iluminação direta

Como o próprio nome indica, a iluminação direta é aquela na qual a luz consegue atingir diretamente alguma superfície. Sabe o foco de luz específico sobre a mesa de trabalho, ou sobre o computador, por exemplo? Essas são situações em que a iluminação direta é utilizada, ou seja, é prática e funcional quando se deseja evidenciar algo bem específico, é muito comum para ambientes como escritórios e salas de estudo, uma vez que facilitam o uso do computador e também a leitura. A luz direta também permite a evidenciar detalhes quando orientada para iluminar objetos, quadros, painéis, plantas e etc. Ela pode ser aplicada através de spots, luminárias de mesa, abajures de piso ou abajures pendentes.

A principal vantagem é justamente o poder de clarear determinada superfície, sem comprometer a decoração, preenchendo qualquer espaço com calor e conforto.

Em todas as situações a luz direta é bem vinda, o detalhe está em como a utilizamos, podendo ser no banheiro para iluminar o rosto, na cozinha para higienizar e preparar alimentos, no quarto para uma boa leitura quando disposta na cabeceira da cama. 

sala de estar
Fonte: Divulgação/Pinterest - Natália Lemos Arquitetura
sala de estar
Fonte: Divulgação/Pinterest - FLOS
home office
Fonte: Divulgação/Pinterest - TRNK
cozinha
Fonte: Divulgação/Pinterest - Welsh Design Studio
sala de estar e jantar integradas
Fonte: Divulgação/Pinterest - Ideias em Casa
sala de estar
Fonte: Divulgação/Pinterest
home office
Fonte: Divulgação/Pinterest - Histórias de Casa
quarto de casal
Fonte: Divulgação/Pinterest - Casa de Valentina
quarto
Fonte: Divulgação/Pinterest - Casa de Valentina
sala de estar
Fonte: Divulgação/Pinterest - Lamps Plus
cozinha
Fonte: Divulgação/Pinterest - Hunker
Vobi

Iluminação indireta

Com a iluminação indireta não há um foco dirigido de luz. O ambiente é iluminado por igual, ou seja, a luz de ambientação reflete na superfície e depois se amplia por todo o ambiente. É utilizada para deixar o ambiente com mais aconchego e mais intimista. 

Ela pode ser colocada em detalhes no chão, no gesso ou no forro, por meio de arandelas, fitas de led ou spots bem direcionados. Esse tipo de iluminação consegue direcionar o fluxo luminoso para cima, para que seja refletido pelo teto e se espalhe por todo o ambiente. Por isso,  para poder tirar todo o potencial desse tipo de iluminação, o fundamental é que a superfície de reflexão seja clara.

As principais vantagens desse tipo de iluminação são o fato dela ser suave e difusa, permitindo um maior controle do ofuscamento, ou seja, oferece conforto visual, além do calor térmico ser inexistente. 
banheiro
Fonte: Divulgação/Pinterest - Homify BR
quarto de casal
Fonte: Divulgação/Pinterest - Casa100 Arquitetura
corredor
Fonte: Divulgação/Pinterest - Contemporist
hall
Fonte: Divulgação/Pinterest
cozinha e sala de estar integradas
Fonte: Divulgação/Pinterest
hall
Fonte: Divulgação/Pinterest - Archilovers
sala de estar
Fonte: Divulgação/Pinterest
cozinha
Fonte: Divulgação/Pinterest - Casa de Valentina
banheiro
Fonte: Divulgação/Pinterest - Jessica Maylara Interiores

Iluminação direta e indireta conciliadas

Um ambiente bem iluminado não é aquele onde se usa apenas um dos tipos de iluminação. O ideal em um projeto de decoração é conciliar de forma harmoniosa as duas, de acordo com a necessidade de cada ambiente.

Por exemplo, na cozinha, no quarto ou mesmo na sala, é possível utilizar a luz direta e indireta, aproveitando as paredes e o teto como superfícies de reflexão. A sensação é de um ambiente amplo, convidativo e que ao mesmo tempo chama atenção para detalhes. 

cozinha e sala de estar integradas
Fonte: Divulgação/Pinterest - Simples decoração
quarto de casal
Fonte: Divulgação/Pinterest - Studio Mk27
lavabo
Fonte: Divulgação/Pinterest - Arkpad
sala de estar e jantar integradas
Fonte: Divulgação/Pinterest - Casa de Valentina
quarto de casal
Fonte: Divulgação/Pinterest - Lekker Home
Vobi

Calculadora de iluminância de interiores

Você sabe como calcular a quantidade de luz necessária de acordo com o tamanho de cada ambiente? A calculadora de iluminância de interiores da Vobi veio pra te ajudar! Para utilizá-la é simples, basta clicar aqui.

Calculadora de iluminância de interiores

Clique aqui para ver a Parte 2. Você aprenderá sobre os tipos adequados de iluminação de cada ambiente.

Moodboards Vobi

Gostou? Siga-nos nas nossas redes sociais e não perca nosso conteúdo semanal.‍‍

Até a próxima,

Equipe Vobi 

Referências:

www.vivadecora.com.br

www.hometeka.com.br

www.westwing.com.br

Continuar lendo

Conteúdos VIP

Faça parte da lista de conteúdos VIP.

Receba semanalmente conteúdos selecionados pela a nossa equipe.
Sem spam!

Seu escritório de arquitetura e design ainda não é digital?