design thinking
Marketing
Apr 7, 2021

Design thinking em 3 passos: como construir a cultura da inovação em seu escritório

As ideias podem vir de qualquer lugar e todos são criativos.

Essa crença está na essência do design thinking, uma prática que combina criatividade e estrutura para resolver problemas complexos.

É natural a aplicabilidade do design thinking na arquitetura e no design, já que seus conceitos também norteiam as competências básicas da profissão do(a) arquiteto(a) e do(a) designer: projetar para pessoas, lidar com muitas condicionantes e concretizar projetos a partir de uma cadeia de parceiros fundamentais no esclarecimento das ideias.

Na Vobi, por exemplo, o design thinking nos ajuda a promover uma cultura de inovação e permite que nossas equipes gerem e testem ideias de maneira criativa e eficaz, quer estejam tentando criar uma nova ferramenta para nossa plataforma ou desenvolvendo novas metodologias para ajudar no crescimento dos arquitetos(as) e designers que fazem o uso dela.

O design thinking constrói a capacidade das pessoas de inovar, fazendo com que adotem e pratiquem uma determinada mentalidade.

Já aconteceu com você de querer projetar algo criativo e inovador e ser boicotado pelas pré-concepções ou pela rotina corrida que leva ao modo automático de elaboração de projeto?

Se sim, uma alternativa bastante útil para entregar um projeto e um serviço inovador, criativo e que atenda às necessidades reais de seu cliente é a adoção do design thinking em sua metodologia de projeto. Conheça um pouco mais sobre este assunto nesse artigo! No decorrer dele você irá aprender sobre:

Aproveite a leitura!

Conceito de design thinking

O Design thinking é uma abordagem que visa a inovação com foco no ser humano e se baseia nos conceitos de empatia, colaboração e experimentação.

É a maneira de pensar do design, que se motiva em qualificar a vida das pessoas a partir do profundo conhecimento de suas necessidades (funcionais, emocionais e estéticas), gerar criatividade e inovação a partir da inteligência coletiva e racionalizar e analisar as variáveis para formatar soluções.

Além disso, quando as pessoas que estão ligadas ao cliente e ao projeto são levadas em consideração, com o mesmo critério de importância, diferentes pontos de vista são agregados no briefing e no desenvolvimento do projeto, agregando ainda mais conhecimento e suporte aos envolvidos.

design thinking

Benefícios do design thinking

O design thinking trabalha sustentado pelo pilar da inovação. Por esse motivo, os projetos alcançam maiores resultados do início à entrega, pois pensam a longo prazo, usando ferramentas em todos os sentidos.

Veja os benefícios dessa abordagem, que se estendem a todas as etapas de um projeto:

  • Promove o trabalho colaborativo — os projetos são horizontais e trazem pontos de vista plurais, que agregam mais ângulos para a tomada de decisões;
  • Possibilita usar protótipos antes da apresentação do projeto final ao cliente, gerando maiores e melhores resultados;
  • Atende necessidades que, muitas vezes, processos tradicionais não alcançam;
  • Permite a correção de falhas durante o processo de desenvolvimento;
  • Confere um diferencial competitivo aos prestadores do serviço;
  • Traz maior valor agregado ao produto/serviço final;
  • Oferece constante aprendizado para todos os envolvidos;
  • Gera maior proximidade com o cliente.

Como começar a pensar em design?

Na próxima vez que precisar resolver um problema, você pode aumentar a capacidade criativa sua e de sua equipe, concentrando-se em três princípios básicos de design thinking: empatia, pensamento expansivo e experimentação.

Empatia

‍É ótimo criar um produto ou serviço inovador. Não é tão bom construir um que seja inútil para as pessoas. É por isso que seus usuários devem ser seu foco nº 1. 

Quando você pode tem empatia por seus clientes e se inspira em suas necessidades, sentimentos e motivações, você e sua equipe pode criar soluções significativas para problemas reais.

Comece cada exercício de ideação discutindo as pessoas que usarão seu projeto ou serviço. 

Pensamento expansivo

O pensamento expansivo, também conhecido como brainstorming, trata da criação de várias maneiras de resolver um problema ou melhorar uma situação. 

Em vez de tentar pensar em uma solução perfeita, pense em reformular seu problema ou examiná-lo de todos os ângulos possíveis para obter várias soluções possíveis.

É normal que a maioria das ideias que você e sua equipe tiverem acabe não dando certo, esse processo de acerto e erro faz parte da busca da solução ideal.

Para começar seu brainstorm, tente desafiar você e sua equipe a apresentar ideias que não sejam apenas 10% melhores do que o status quo, mas 10 vezes melhores. Basicamente, pensar grande - tipo, realmente grande - pode lhe dar ideias novas e radicais.

Experimentação

Depois de ter uma lista de ideias, você precisará começar a aprender quais ideias funcionam e quais não. É aqui que você começa a experimentar e colocar seu projeto em uma planta ou no modelo 3D, por exemplo.

Na fase de prototipagem, você construirá uma versão inicial de sua ideia e a testará as soluções para ver o que realmente funciona. Em seguida, entenda a aplicabilidade para decidir se faz mais sentido levar sua ideia adiante, eliminá-la ou ajustá-la.

Conectando propósitos e resultados

A experimentação diz respeito a testar as ideias e poder voltar atrás quando elas não performam como gostaríamos.

Ao reunir todas as condicionantes de uma demanda de arquitetura e tomar as decisões necessárias, é valioso poder novamente se distanciar e avaliar se esta conseguindo atingir uma experiência compatível com as suas expectativas, da sua equipe e de seu cliente.

Acreditamos que o que muda na forma de projetar arquitetura com a ajuda do design thinking é equilíbrio da energia dispensada entre as fases de compreensão e solução de um problema.

Por diversos motivos, os(as) profissionais da arquitetura e do design acabam se focando mais na segunda etapa, a de formatação de soluções, pulando para a parte do desenho ou do 3D. A abordagem do design thinking traz ferramentas que auxiliam na primeira etapa, especialmente para que os clientes sejam a principal motivação de um projeto, e não o próprio projeto.

Um projeto pode ser muito eficiente em muitas escalas, mas se não for significativo para quem o utiliza, pouco tem valor. E quando uma ideia deixa de ser “minha” e passa a ser “nossa”, de todos os envolvidos, o efeito positivo é muito mais sinérgico e transformador.

O design thinking é uma metodologia inovadora de resolução de problemas acessível a todos e a qualquer pessoa. Ao ter empatia com seus usuários, praticar o pensamento expansivo e experimentar suas ideias, você e sua equipe podem explorar seu poder criativo coletivo.

Até a próxima,

Equipe Vobi.


Referências:

https://www.thinkwithgoogle.com/marketing-resources/organizational-culture/design-thinking

https://practiceofarchitecture.com/2019/03/29/the-architecture-of-design-thinking/

https://archtrends.com/blog/design-thinking-como-aplicar-em-projetos-de-arquitetura-e-interiores/

https://www.caubr.gov.br/design-thinking-conectando-propositos-e-resultados-na-arquitetura/

Continuar lendo

Conteúdos VIP
Faça parte da lista de conteúdos VIP.
Receba semanalmente conteúdos selecionados pela a nossa equipe.
Sem spam!

Seu escritório de arquitetura e design ainda não é digital?