4 dicas para ser um bom mentor
Gestão
May 19, 2021

4 dicas para ser um bom mentor

Aprenda como criar uma experiência de mentoria de sucesso, capaz de beneficiar o seu negócio e a carreira dos seus colaboradores.

Uma escolha bastante natural para quem se forma em arquitetura ou design de interiores é o empreendedorismo. Segundo a pesquisa do Instituto Ipsos, 41% dos entrevistados opinam que as instituições de ensino precisam estimular mais o espírito empreendedor. 

No entanto, existem tantas coisas sobre empreender o seu próprio negócio que não são ensinadas na faculdade. Felizmente, a mentoria pode ser o caminho entre o conhecimento teórico e a experiência prática. 

De acordo com uma matéria divulgada pela Houzz, vários profissionais da área consultados compartilharam suas experiências quanto ao impacto que a mentoria exerceu sobre suas respectivas carreiras e quais os passos para se tornar um bom mentor. Continue lendo este artigo para conferir as dicas:

Aproveite a leitura!

mentoria

1. Seja um defensor do seu aprendiz 

Ao ser inserida no mundo da construção civil, Pierrette Tierney se viu em meio a um ambiente predominantemente masculino.

Nas palavras dela: “A primeira empresa em que eu trabalhei buscava maior diversidade para o seu time, mas ainda sim era intimidador ser a única mulher em uma reunião de trabalho.”

Um dos maiores talentos daquela empresa acabou se tornando seu mentor e, mais importante que isso, foi além do papel de um coach tradicional.

Pierrette conta que foi ótima a experiência de ter um mentor, mas melhor ainda foi o fato de poder contar com alguém que acreditava e defendia seus interesses e opiniões dentro da empresa. “Meu mentor queria que eu tivesse voz e que fosse ouvida, a fim de contribuir com novas perspectivas.”

Apesar de parecer um ato de boa vontade partido do profissional com mais experiência, essa troca de conhecimentos acarretou em benefícios para a empresa. Mesmo sendo uma área dominada por homens, metade dos clientes eram mulheres, sendo de extrema importância agregar essa visão feminina para dentro do escritório.

Hoje em dia,  Pierrette Tierney tornou-se a vice-presidente do setor de desenvolvimento de negócios dentro da empresa.

2. Ajude-o a aprender a lidar com os clientes 

Staci Steidley, iniciou sua carreira como designer junior em um grande escritório comercial logo após terminar a faculdade. “Sendo sincera, se não fosse pela ajuda de uma designer chefe da área, eu estaria perdida,” disse ela. “Ela me ensinou os truques e habilidades que você não aprende na universidade.”

A mentora da Staci criou um espaço seguro para fazer perguntas e tirar dúvidas. “Acontecia bem naturalmente, quando me via já estava em sua sala pedindo dicas e estratégias sobre como apresentar um projeto para um cliente de maneira confiante, como antecipar suas perguntas e como lidar com potenciais conflitos,” ressaltou.

Atualmente, Staci comanda seu próprio escritório de design e contratou para sua equipe um designer júnior e um estagiário. Seu objetivo é ajudá-los da mesma forma que sua mentora a ajudou. “Não se trata de segurar a mão de alguém, mas sim de escutar e oferecer conselhos. Muitas das habilidades para lidar com clientes não surgem naturalmente. Elas levam tempo e experiência para serem adquiridas. Se eu puder ajudá-los a alcançar isso mais rapidamente será um benefício tanto para a carreira deles quanto para a empresa,” finaliza.

3. Faça o que é o melhor para o seu aprendiz

Um dos aspectos mais gratificantes ao se tornar um mentor é poder ver um jovem profissional crescer e ter sucesso em sua carreira. E ao assumir um papel de mentoria surge a responsabilidade de fazer e pensar no que é melhor para o seu aprendiz.

“Se uma oportunidade de emprego melhor aparece, que não exista dentro do escritório, não posso ser egoísta e impedir o seu crescimento,” afirma Tierney.

É preciso trabalhar a favor do seu aprendiz, mesmo que isso signifique ter que abrir mão dele para o mercado de trabalho no futuro.

4 dicas para ser um bom mentor

4. Dê oportunidade para que ele assuma o comando

Uma das mais importantes tarefas que um mentor tem é a de permitir que o mentorado tenha a chance de se destacar. Se torna tentador ensinar tudo o que você sabe para alguém e esperar que essa pessoa faça exatamente da mesma forma que você. Não conceder a ela uma oportunidade de propor novas ideias e assumir o comando é um desserviço tanto para a sua empresa quanto para a própria pessoa.

A designer Steidley conta, por exemplo, que certa vez deu a oportunidade de um colaborador assumir o comando de um projeto de uma cozinha que precisaria de um layout totalmente novo. “O meu desejo era que ele entendesse e lidasse com cada aspecto do projeto. Uma forma de incentivar e empoderar jovens designers a expressarem suas ideias e eventualmente surgirem com soluções que eu mesma nunca teria imaginado,” acrescentou.

Permitir que os jovens profissionais tenham essa certa liberdade, significa que como mentor, é preciso aprender a delegar e confiar. 

Uma ótima forma de compartilhar visões de projeto é através da ferramenta Gestão de projetos Vobi. Com ela é possível engajar e compartilhar com seus colegas de trabalho arquivos, todas as informações do projeto como referências, plantas e documentos e convidá-los para para dar feedbacks e deixar comentários. Além de ter toda a comunicação e anotações registrados.

Os melhores escritórios já utilizam a Vobi, você vai ficar para trás? Acesse o nosso site agora e clique em “Tenho interesse”.

 

Até a próxima,

Equipe Vobi

 

Referências:

www.houzz.com

www.rsdesign.com.br

www.correiobraziliense.com.br

Continuar lendo

Conteúdos VIP
Faça parte da lista de conteúdos VIP.
Receba semanalmente conteúdos selecionados pela a nossa equipe.
Sem spam!

Seu escritório de arquitetura e design ainda não é digital?